Tribunal De Correção

547.05Pergunta: Nos tempos antigos havia uma corte de Cabalistas: o Sinédrio. Como você acha que tal tribunal avaliaria um crime cometido em estado de paixão?

Resposta: Durante os tempos do Sinédrio, ele governava, julgava e educava a sociedade.

Era um corpo governante, fundacional em suas leis e educava a população. Toda a sintonia ideológica da sociedade estava voltada para isso. Decisões eram tomadas sobre como elevar a sociedade a um grau mais alto, educar uma nova geração e assim por diante.

Na verdade, o propósito do tribunal não era punir, mas corrigir uma pessoa. De acordo com as noções da época, não havia punição como prisão. O que pode ser alcançado com isso? Nada.

Enviar o infrator para algum tipo de trabalho forçado, forçá-lo a viver em uma determinada sociedade que irá corrigi-lo. Na época do Sinédrio, havia as chamadas cidades de refúgio ou outros lugares onde uma pessoa estaria sob a influência dos educadores mais sérios, em vez de supervisores, opressores ou guardas.

Enquanto que hoje isolamos uma pessoa da sociedade, a colocamos em uma sociedade concentrada, má e terrível de assassinos, ladrões e estupradores. Naturalmente, ela recebe más influências adicionais de tal lugar.

Depois disso nós a deixamos voltar! Então, o que se consegue com isso?! Alguém que é 20, 30 ou 100% mau é liberado em uma sociedade normal.

Naturalmente, ele agirá como foi ensinado na prisão. Portanto, todos os sistemas prisionais e de detenção são prejudiciais. Isso praticamente transforma nossa sociedade em um centro de detenção. E não há como escapar disso.

Embora em muitos países esse sistema seja chamado de trabalho correcional, o fato é que eles não definem seriamente o objetivo da correção. Enquanto o Sinédrio estava intimamente envolvido nisso.

De KabTV, “Close-Up. Fora da Lei”, 19/12/10

Comente