Textos arquivados em ''

“Um Elevador Para O Mundo Do Amanhã” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: “Um Elevador Para O Mundo Do Amanhã

Sempre que o mundo experimenta uma grande reviravolta, surge o desejo de forjar bons laços entre todas as pessoas. Sempre que um país passa por uma crise interna, surge o desejo de unir todas as partes da nação. No entanto, apesar de tudo isso, a vida continua a nos levar de decepção em decepção. Então, o que está faltando no caminho para a tranquilidade e a realização?

O problema é que os seres humanos são egoístas por natureza. Pensamos apenas em nós mesmos, cuidamos do nosso próprio benefício e usamos os outros para nosso próprio prazer. Portanto, mesmo que pensemos em coisas como construir um vínculo mútuo entre as pessoas e tentar estabelecer organizações e processos para promover esse objetivo, nossos resultados não têm o poder de superar a natureza humana, ou seja, colocar o amor aos outros à frente do amor apenas a nós mesmos dentro de nossos corações. Por causa disso, nossos esforços na construção de vínculos nunca duram muito.

O que precisamos para ter sucesso é um poder especial, algo de outro mundo, uma espécie de mecanismo milagroso que pode nos elevar de nossa natureza egoísta a uma natureza mais avançada e sublime de amor pelos outros, algo completamente novo.

Estamos no meio de um processo evolutivo. Nas últimas décadas, o mundo tornou-se um sistema holístico em que todos os seus detalhes estão interligados, interdependentes e inter-relacionados. Mas nós, seres humanos, com nosso foco interior, ainda não estamos integrados ao mundo emergente.

À medida que o mundo se torna cada vez mais interconectado, o ego de todos cresce ao mesmo tempo e nos separa. Assim, cresce também a incompatibilidade entre a humanidade e o sistema da natureza. Se a natureza humana não muda, é apenas uma questão de tempo até chegarmos a uma explosão destrutiva.

Existe um mecanismo único que pode nos poupar desse destino terrível e nos elevar a um novo nível de interação, mais seguro e agradável. Este mecanismo de salvamento de vidas é descrito na sabedoria da Cabalá e é um método para corrigir a natureza humana. Em geral, o método é baseado em aprender e praticar técnicas de conexão e comunicação em pequenos grupos. Também se aprende em profundidade sobre o sistema integral da natureza e a força que conecta todas as partes da realidade em um mecanismo integral e perfeitamente moldado.

Existe um sistema abrangente subjacente a toda a natureza, no qual tudo procede em conexão, perfeição e harmonia. Esta lei suprema da natureza que exige amor absolutamente não pode ser violada. Na medida em que transcendemos nossa natureza egoísta em direção ao amor aos outros, a distância entre nós e os outros diminui até que literalmente sejamos capazes de sentir todos dentro de nós mesmos. Nossos cálculos mentais e emocionais tornam-se harmoniosamente conectados; a mente e o coração unem-se numa linha centrada onde tudo se torna integral e ligado.

Esse processo de desenvolvimento pode levar cada um de nós a adquirir o verdadeiro amor pelos outros e, então, podemos começar a ajudar a moldar o ambiente ao nosso redor para também apoiar esse objetivo. Essa mudança transformadora da independência para a interdependência elevará nosso mundo de infortúnios ao mundo do amanhã, um mundo mais próximo e cooperativo no qual toda a humanidade ascende a um futuro próspero.

Compreendendo A Importância Da Doação

608.01Pergunta: Está escrito no Livro do Zohar: a qualidade do Faraó está dentro da razão, e não há como sair de seu controle pela razão, mas apenas pela força da fé acima da razão. O que é essa força da fé?

Resposta: É doação acima da recepção. Se uma pessoa quer se mover para um estado espiritual, ela deve entender que toda a espiritualidade é construída sobre a qualidade de doação, quando a doação é mais importante para ela do que a recepção para si mesma.

Tudo o que ela entende dentro da razão e pode explicar a si mesma está em suas qualidades egoístas. No entanto, ela quer se elevar acima delas e adquirir a qualidade de doação.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 14/04/22

Dez Razões Pelas Quais As Crianças Não Querem Ir À Escola

599.02Pergunta: Um aluno de 11 anos listou dez razões pelas quais as crianças não querem ir à escola. Gostaria de ouvir sua opinião sobre cada uma dessas razões.

A primeira razão é o professor. Quando você chega à escola, imediatamente tentam incutir o medo do professor nos alunos. Deve-se ter medo do professor? Ou é necessário substituir esse medo por alguma outra palavra?

Resposta: Eu tive uma professora primária muito gentil e jovem, Iraida Konstantinovna.

Pergunta: Por alguma razão, lembramos de nossos primeiros professores. É como o primeiro amor?

Resposta: Sim. Portanto, não sei como posso odiar ou temer tal pessoa. Ela era apenas uma amiga, uma amiga sênior, uma conselheira. Ela cuidou de nós. Esta é a melhor atitude para com a criança.

Pergunta: Então, quando um aluno escreve que há dez razões pelas quais eu não quero ir à escola e a primeira razão é o professor porque aprendemos a ter medo dele, esta é realmente a primeira razão?

Resposta: É possível que esta seja a educação de hoje. Nós não tivemos isso. Nós a apreciávamos e a amávamos como uma grande amiga ou até mesmo uma mãe.

Comentário: Significa que um professor deve ser um amigo.

Minha Resposta: Sim. Apenas isso. Estamos falando de crianças pequenas.

Comentário: A segunda razão é o medo das notas. Eles incutem o medo das notas, e depois o medo da punição dos pais na frente do diretor da escola, e assim por diante.

Minha Resposta: A nota em si não significa nada. Mas o medo da punição, é claro, significa muito.

Pergunta: As notas são mesmo necessárias?

Resposta: Em princípio, as notas não são necessárias. Precisamos de uma escola que ensine a atitude correta em relação ao mundo, à vida, aos amigos, aos professores e aos pais. E não precisa das notas que lhe são dadas quando você aprende, mas sim das notas que você dá a si mesmo.

Pergunta: Você pode fazer tais exigências até mesmo para uma criança pequena?

Resposta: Devemos nos esforçar para isso. Explique isso para que eles mesmos atribuam essas notas nas disciplinas, nos livros didáticos, em seus supervisores e assim por diante.

Comentário: Uma criança pode dizer: “Hoje eu estava fora de forma para alguma coisa. Eu deveria ter lido, trabalhado um pouco”.

Minha Resposta: Isso é bom.

Pergunta: Medo dos erros, as escolas não ensinam que erros podem e devem ser cometidos. Este é um menino de 11 anos falando. Você acha que erros devem ser cometidos?

Resposta: Concordo com ele.

Pergunta: Então um erro é uma coisa importante? É preciso cometer erros?

Resposta: É inevitável.

Pergunta: E se eu estiver errado?

Resposta: Está tudo bem. Vou consertar isso, vou aprender ainda mais com isso do que com o fato de ter feito algo sem erro.

Pergunta: Então é ainda mais importante do que se você se mover inconfundivelmente?

Resposta: Cometemos erros e nos corrigimos o tempo todo; cometemos erros e nos corrigimos.

Comentário: Quarto: trollagem, zombaria dos colegas. Muitas vezes é culpa dos professores que fazem as crianças parecerem ridículas. Isso é um golpe no “eu” da criança…

Minha Resposta: É preciso ensinar à criança que se estamos em tal sociedade, como nos relacionarmos adequadamente com a sociedade, com o meio ambiente, explicar a ela que é possível, que é e será até corrigirmos nossa natureza, que esta é a natureza do homem que o obriga a estar acima dos outros a todo custo.

Pergunta: E o fato de eu estar sendo humilhado agora, isso é da natureza humana?

Resposta: Sim, esta é a sua natureza, nada pode ser feito. Eu tenho que entender sua natureza e, de alguma forma, perdoá-los, aceitá-los como eles são. E talvez corrigi-los desta forma.

Pergunta: Devo sentir que essa também é minha natureza, exatamente a mesma, e posso ser exatamente como eles?

Resposta: Naturalmente, sim.

Pergunta: Em outras palavras, você quer introduzir os termos “natureza humana” e “egoísmo humano” quase nas classes elementares para que uma pessoa sinta?

Resposta: E ainda mais cedo.

Comentário: A próxima razão: exames estúpidos. Como eles não têm uma variante de suas respostas, você precisa adivinhar uma das respostas propostas.

Por exemplo, há uma pergunta e há quatro respostas para ela, e ela diz: “Especifique a correta”. E o menino diz: “Eu quero que haja outra opção, minha resposta pessoal”.

Minha Resposta: Ele está certo.

Pergunta: Então esses exames que não dão a opção “Sua Resposta” estão errados?

Resposta: Sim.

Comentário: A sexta razão: a quantidade de lição de casa. “Acredito que a lição de casa não afeta o desempenho acadêmico e a educação das crianças”, diz o menino de onze anos.

Minha Resposta: Acredito que a lição de casa causa nojo e ódio à escola.

Portanto, não é necessário. Basta que uma pessoa vá lá, não importa o que lhe ensinem e não importa como lhe ensinem, talvez pior, melhor, mais ou menos atraente, mas ele voltaria de lá, e essa lição de casa não seria mais pendurada nele.

Em vez de lição de casa, haveria tempo absolutamente livre. Também deve ser de alguma forma mais ou menos programado, mas deve ser livremente sentido para escolher com o que ele gostaria de se ocupar.

Pergunta: Só ele mesmo? Ele deve encontrar exatamente o seu nicho?

Resposta: Sim, todo mundo é diferente em alguma coisa. Tínhamos muitos clubes naquela época. Havia uma enorme Casa dos Pioneiros. E havia um grande número de sociedades, e todas elas eram livres. Uma criança ia e se inscrevia onde queria. Mesmo alguns ao mesmo tempo! Venha aprender. E não pagou nada. Eu também fui ao clube de fotografia. Tanto o papel fotográfico quanto os reagentes de revelação de fotos eram gratuitos. Absolutamente tudo era grátis! É tão incrível!

Comentário: E a forma como os professores lhe trataram lá, com tanto carinho!

Minha Resposta: Sim. Pessoas com tais personagens trabalhavam lá.

Pergunta: Para onde tudo isso desapareceu? O que havia de errado com isso?

Resposta: O tempo não é o mesmo! Entramos nessa onda.

Comentário: A próxima razão é a proibição da exclusividade. As escolas não gostam quando alguém é diferente dos outros.

Minha Resposta: Por um lado, eles parecem estar encorajando isso. Mas, por outro lado, não gostam.

Pergunta: Uma criança deve ter esse direito à singularidade?

Resposta: Este não é apenas um direito à singularidade, mas também um incentivo à singularidade por parte de todos, inclusive dos amigos. Isso precisa ser trazido à tona. Caso contrário, isso será esmagado e apenas o cinza ficará.

Comentário: “A escola não ensina a ser feliz”, escreve o menino de onze anos.

Minha Resposta: Com certeza! Na escola hoje, eles simplesmente demonstram como o embotamento, a obediência e a supressão da felicidade são um estado normal.

Pergunta: Então, em princípio, o slogan da escola deveria ser “Devemos ensinar as crianças a serem felizes”?

Resposta: Sim. Devemos criar pessoas felizes.

Comentário: “A escola não ensina a trabalhar com a informação”, diz.

Minha Resposta: Esta é uma sabedoria completa, enorme, que deve ser incutida em crianças pequenas.

Pergunta: O que essa habilidade dá a uma criança?

Resposta: Ensina a abrir o cérebro e o coração, a mente e os sentimentos, às informações que chegam, para ser capaz de processá-las, classificá-las e estar pronto para receber a próxima porção de informações.

Comentário: A décima razão: “A escola não prepara para a vida adulta”, acredita esse menino.

Minha Resposta: Acho que nada pode prepará-lo para a vida adulta. Nós apenas corremos para lá, como se estivéssemos em um redemoinho. É isso. E lá já estamos nadando, cada um à sua maneira.

Pergunta: E qual é a preparação para a vida adulta?

Resposta: Aqui é necessário criar imagens especiais, totalmente claras e realistas da vida.

Pergunta: Na escola? Diretamente para as crianças? Para que aprendam a sair delas, trabalhar com elas, e assim por diante?

Resposta: Sim, para discutir e assim por diante. Por outro lado, dê-lhes alguns selos, mas realistas. Por exemplo, “O que você faria se você…” e dê a história.

Comentário: A conclusão deste menino é muito interessante. Ele diz: “Acredito que a matéria principal na escola poderia ser uma matéria em que seríamos ensinados a nos entender. Afinal, a capacidade de se comunicar é a coisa mais importante”.

Minha Resposta: Faça dele o Ministro da Educação Escolar. Pronto. E coloque todos esses ministros de volta à escola.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 10/02/22

Correção De Pensamentos

943Pergunta: O que é a correção de nossos pensamentos?

Resposta: Tornar-se semelhante ao pensamento único, o campo unificado, que é chamado de Criador.

Esse pensamento deve funcionar para a conexão, para a orientação integral do sistema, para que todos os desejos, tudo o que fazemos em nosso mundo, em nossa vida, sejam direcionados para a conexão de nossos pensamentos neste único pensamento como um todo único.

Ou seja, cada um de nós e todos nós juntos devemos nos unir com o campo comum. Com isso, alcançaremos a eternidade, a perfeição e o conhecimento absoluto, porque tudo vem desse campo. Depois de atingir este estado, entraremos em alguma outra dimensão.

De KabTV, “Close-Up. Segredos da Imortalidade”, 07/01/11

O Vínculo Entre Mãe E Filho

627.2Pergunta: Por que a conexão entre mãe e filho durante o parto ocorre justamente pela dor?

Resposta: A dor é necessária porque, durante o parto natural, é liberado um grande número de hormônios, anticorpos e tudo o que nem sabemos. A medicina está apenas começando a tocar o estudo desta área.

Mas com uma cesariana, isso não acontece, e a criança perde isso. Vemos na prática que com a cesariana, a ligação entre a criança e a mãe é mais fraca e a própria criança é um pouco diferente. Depois disso, de alguma forma, é compensado, por isso não é tão perceptível na vida comum. Mas ainda assim, a diferença é grande.

O processo de nascimento em si é muito importante. De acordo com a Cabalá, este é o processo de criação, o nascimento de um mundo para outro. Dentro da mãe é um mundo e fora é outro. Se a transição entre dois mundos for realizada naturalmente, a criança estará totalmente preparada para o próximo mundo. Se essa transição não está nela, ela não está, por assim dizer, pronta para o próximo mundo.

De KabTV, “Close-Up. Filhos Indesejados”, 28/11/10

A Doença É Um Processo De Cura

963.1Pergunta: Todas as doenças, em princípio, são herdadas pelo lado materno. Um homem, mesmo que tenha algum tipo de doença, de alguma forma não a transmite para outras gerações. Porque isto é assim?

Resposta: Devemos olhar para as doenças como um processo de recuperação e não apenas uma doença.

Portanto, uma mulherque passa para seus filhos uma predisposição para várias doenças, passa para eles um sistema imunológico muito forte e saudável, porque qualquer doença, em princípio, é de alguma forma um processo de cura.

De KabTV, “Close-Up. Filhos Indesejados”, 28/11/10

Um Mundo Imperturbável Por Você

294.3Pergunta: O que significa “o mundo fora de você sem ser perturbado por você”?

Resposta: Este é um mundo para o qual você não contribui com nenhuma de suas qualidades. Você será capaz de senti-lo como ele é.

Agora, quando sinto algo, sinto de acordo com meus sentidos, com aquelas ondas e impactos que posso perceber. E se eu pudesse sentir o que existe ao meu redor como um número infinito de frequências, sons e cores, eu sentiria a verdade, que o que está fora de mim não entra na minha caixa ou é sentido de alguma forma através dos meus filtros.

Se eu pudesse me sentir assim e estudar o mundo dessa maneira, seria uma verdadeira ciência. A Cabalá diz que precisamos alcançar tal estado, uma saída para uma percepção diferente do mundo.

De KabTV, “Close-Up. A Vontade do Universo”, 28/11/10

“Quem É Uma Pessoa Espiritual?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Quem É Uma Pessoa Espiritual?

Uma pessoa com realização espiritual é aquela que começa a sentir a realidade superior de amor, doação e conexão, e que vive nessa realidade. É uma pessoa que se eleva a um nível de conexão com a realidade além de tudo o que conhecemos e sentimos em nossa realidade atual. Não há palavras para explicar a sensação, e sobre ela está escrito: “Prove e veja que o Criador é bom”.

Baseado em um vídeo “Quem é uma pessoa com realização espiritual?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman, Oren Levi e Tal Mandelbaum. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.