O Desenvolvimento De Uma Semente Espiritual

232.08Pergunta: O corpo humano morre junto com todos os seus desejos terrenos. O que acontece com o desejo, que é chamado de ponto no coração?

Resposta: Nada. Se uma pessoa não desenvolveu esse desejo, ele existe nela em seu estado rudimentar, permanece na forma de um ponto, como uma semente. Como podemos dizer de um grão não enterrado que nele há vida? Eu pego este grão, moo e como. Mas posso plantar no solo e algo crescerá a partir dele.

Isso significa que tudo depende se estou trabalhando para cultivar algo desta semente espiritual ou da vida espiritual. Ela existe em mim em potencial, mas estou desenvolvendo-a? Eu dou a essa semente um útero, por assim dizer, no qual ela possa se desenvolver e nascer? É nisso que me tornarei uma pessoa, mas já uma nova, em um mundo diferente.

Se eu crio um ambiente especial em torno de semente (o desejo pelo superior), um grupo, aulas de Cabalá e esforços de disseminação, eu a visto com uma casca na qual ela se desenvolve e começo a sentir seu desenvolvimento.

Esse desejo se torna cada vez mais volumoso. Sinto nele todos os tipos de qualidades e vários movimentos. De repente, através dele, começo a ver um mundo completamente novo, novas sensações e novos relacionamentos.

Como na vida material, o feto se desenvolvendo dentro da mãe não tem conexão com nosso mundo e simplesmente existe em um espaço fechado, então primeiro eu passo por esse período de desenvolvimento espiritual intrauterino. Então eu nasço e começo a me sentir existindo de uma forma diferente, me desenvolvo no mundo espiritual.

Nele passamos pelos mesmos estágios que em nosso mundo, só que aí não morremos porque nos fundimos. Começamos a nos fundir com nossas almas, nossos desejos expandidos, aprimorados e desenvolvidos. Quando nos conectamos, então, como células no corpo, começamos a transferir umas para as outras tudo o que só podemos e intercambiar mutuamente.

É quando nosso corpo comum ganha vida e se sente acima de si mesmo. Assim como as células do corpo agem apenas para que o corpo exista, nossas almas existem para manter a vida acima de si mesmas e, por isso, elas existem.

De KabTV, “Close-Up. Mistério da Esfinge”, 05/02/10

Comente