“Tempos Difíceis À Frente” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Tempos Difíceis À Frente

Períodos de transição são sempre propensos a problemas. Estamos vivendo um dos períodos de transição mais voláteis da história humana, pois estamos subindo de uma mentalidade egocêntrica para uma mais holística onde estamos interdependentes, interconectados e consideramos o bem-estar dos outros em nossas ações. Infelizmente, durante a transição, nossos egos rebeldes estão nos levando a extremos cada vez mais perigosos que nos colocam em risco. Quanto mais cedo tomarmos conhecimento de que estamos em transição, melhores são as nossas chances de passar pela mudança de forma pacífica e rápida.

Para reconhecer que estamos em transição, que estamos muito interligados para ignorar as necessidades dos outros, devemos estabelecer sistemas educacionais que o tragam à nossa consciência. Portanto, o maior desafio da humanidade agora é a educação.

Idealmente, os líderes mundiais deveriam ter sido os líderes da transição. Eles estão em uma posição natural para iniciar e liderar o processo. Infelizmente, os líderes de hoje têm tais corações de pedra que simplesmente não serão capazes de ouvir sobre essas ideias. Não é como se eu tivesse desistido, porque não desisti, mas temos que reconhecer onde estamos. Ao mesmo tempo, sei que devemos continuar.

Somos todos seres buscadores de prazer; essa é a nossa natureza. Portanto, não mudaremos nosso modo de vida a menos que soframos no presente, ou alguma grande recompensa nos acene e tenhamos certeza de que a receberemos.

Só entendemos duas coisas: prazer ou dor. É por isso que a humanidade vai mudar tanto porque está sofrendo no estado de egoísmo absoluto, ou porque vê uma recompensa garantida no estado de responsabilidade mútua e cuidado com os outros. Agora, as pessoas preferem esperar por mais dor para convencê-las a passar para uma disposição mais colaborativa.

É por isso que a educação é tão importante. Se as pessoas estão convencidas de que todas as surras que sofremos são resultado do nosso egoísmo, vão querer se livrar dele. Se acreditarmos que o ego ainda pode nos dar benefícios que nada mais pode dar, permaneceremos com nossos egos até que a dor nos convença a deixá-lo.

Comente