“Robôs Vivos: Más Notícias Para A Humanidade” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: Robôs Vivos: Más Notícias Para A Humanidade

Há alguns dias, o Instituto Wyss da Universidade de Harvard, em colaboração com cientistas da Universidade de Vermont e da Universidade Tufts, publicou um artigo mostrando que eles desenvolveram robôs biológicos que podem se mover por conta própria, “alimentar-se” e até mesmo se autorreplicar e reproduzir. Com este feito, esses robôs cumpriram os três requisitos básicos para a ciência defini-los como seres vivos. No entanto, são robôs vivos e não organismos que evoluíram naturalmente. Como robôs, eles fazem o que seu operador os instrui a fazer. Como organismos vivos, eles podem ser colocados em qualquer lugar e se reproduzir de forma independente e indefinida.

É uma má notícia para a humanidade. Não consigo imaginar nada de bom saindo disso. Esses nossos jogos, quando “brincamos” com novas invenções, nunca levam a nada de bom. Agora, além das armas nucleares e das inúmeras outras maldições que a ciência causou em nossas cabeças, teremos outra dor de cabeça.

Sabe-se desde os tempos bíblicos que: “A inclinação do coração do homem é má desde sua juventude” (Gen. 8:21). Infelizmente, saber o mal que somos nunca nos impediu de nos comportarmos de acordo com nossa natureza. Apesar dos horrores do século XX, com suas duas Guerras Mundiais, o Holocausto e vários genocídios em grande escala, a humanidade não parece ter melhorado nem um pouco, ou que até tenta melhorar.

O homem não deve receber mais do que uma pedra e uma vara. Na verdade, você pode confiar nele para usar indevidamente até mesmo estes, sem mencionar nada mais sofisticado e potencialmente prejudicial.

Mesmo nos tempos antigos, era claro que pessoas indignas não deveriam ter acesso ao conhecimento. Em seu livro Phaedrus, Platão escreveu: “Quando [discursos (ensinamentos)] já foram escritos, eles são derrubados em qualquer lugar entre aqueles que podem ou não entendê-los, e não sabem a quem devem responder, ou a quem não. E se eles são maltratados ou abusados, eles não têm pais para protegê-los, e não podem proteger ou defender-se”.

Mas quem ouve o sábio? Ninguém. Ouvimos apenas nossos próprios caprichos egoístas, e é por isso que nosso mundo está em um estado tão pobre.

Não estou sendo pessimista. Eu sei que no final seremos sábios e aprenderemos a usar o conhecimento para o bem comum. No final, perceberemos que estamos todos conectados e não podemos machucar os outros sem nos machucar. A única questão é quanta agonia teremos que suportar antes de aprendermos.

Comente