Não Fantasias, Mas Realidade

209Pergunta: Você geralmente lê um parágrafo da fonte original e depois comenta sobre ele. Como isso difere de uma explicação simples?

Resposta: Eu vivo nesse estado e, na medida em que posso entendê-lo e vivenciá-lo, posso falar sobre isso.

Ao mesmo tempo, desperto nos alunos o desejo de alcançar essa sensação. Então, ao ler um livro ou um artigo, eles terão o desejo de sentir, de revelar, não de compreender, mas de sentir, de estar nele. Como uma criança que lê um livro sobre aventuras em uma ilha deserta e o acha empolgante, interessante.

Imagine que você está se tornando o mesmo menino na espiritualidade. É assim que você deve sentir o que o livro espiritual lhe diz, e não como na fantasia de um menino, mas na realidade. Ele cativa todos vocês.

Esses estados são imperecíveis, eles mudam a cada segundo, e você está constantemente em metamorfoses, espectros de sentimentos, sons e até cheiros.

Podemos nos lembrar do que foi há trinta anos pelo cheiro ou do som, e o que acontecerá há milhões de anos. Tudo isso está em nós. Não o mantemos em nossa “caixa”, mas estamos conectados ao imenso mundo do infinito.

Devemos abri-la totalmente, absorvê-la e existir nessa dimensão fora do tempo e do espaço; eles estão simplesmente anulados para nós.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 20

Comente