“Foi Um Ano De Aprendizado” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Foi Um Ano De Aprendizado

De acordo com o calendário judaico, a noite de segunda-feira marca o fim do ano anterior e o início de um novo. Se eu tivesse que descrever o ano passado em algumas frases, diria que foi um ano muito bom e produtivo, que a natureza começou a nos ensinar de uma forma que nunca fez antes. Ela nos ensinou que uma força atua em toda a humanidade e que somos todos seus subordinados. Essa constatação é uma mudança muito positiva que nos dá alguma confiança para o futuro.

O ano passado nos ensinou que estamos todos na mesma panela, “cozidos” pelos golpes da natureza. Isso está afetando a todos e todos nós precisamos refletir sobre o que está acontecendo conosco. O que me dá maior esperança é que vejamos o quanto somos dependentes uns dos outros. Fico esperançoso de que compreenderemos que somos todos responsáveis ​​uns pelos outros. Isso também nos aproxima de compreender como devemos nos relacionar com a natureza como um todo.

Embora tenhamos muito mais a aprender com as convulsões que estamos passando, os golpes têm sido boas lições. Haverá vários golpes mais, mas vamos passar por eles e aprender. Ainda assim, quanto mais cedo percebermos que estamos todos enfiados em um único tecido e aceitarmos que, além de nossos próprios desejos, devemos levar o tecido em consideração no que fazemos, melhor seremos para todos.

Os golpes que sofremos no ano passado não foram castigos, mas lições. Se tivéssemos aprendido as lições, elas teriam desaparecido. Eles não são a resposta da natureza ao nosso passado “pecaminoso”; são suas direções para nosso bom futuro. Assim como a admoestação dos pais visa direcionar a criança em direção a um futuro melhor para a criança, a ira da natureza desvia a humanidade do caminho errado para o caminho certo. Quanto mais cedo redirecionarmos, mais cedo o “tom” da natureza em relação a nós mudará para melhor.

Não devemos lamentar nada do que aconteceu no ano passado. A natureza é boa e tudo o que ela fez, fez para nos ajudar. Se insistirmos no passado em vez de corrigir o futuro, certamente repetiremos os erros do passado e forçaremos a natureza a nos repreender mais uma vez.

Portanto, nosso olhar deve estar sempre voltado para a frente; devemos apenas nos concentrar em melhorar nossas conexões uns com os outros. Se estabelecermos boas conexões, nos tornaremos semelhantes ao resto da natureza – entrelaçados como o tecido da realidade, mas por nossa própria vontade. Se nos tornarmos como a natureza, sentiremos que a natureza é gentil conosco e nossas vidas serão fáceis, calmas e boas.

Comente