Deixar Os Mortos Partir

559Comentário: Irina escreve: “Nós nascemos como gêmeas. Eu sempre sabia quando ligar para Clara, quando ela estava se sentindo mal, e ela ligaria para mim. Nunca brigamos. Clara morreu e é como se minhas forças tivessem sido drenadas de mim. Eu a visito no cemitério, sento-me lá e converso com ela – essa é a minha vida agora. Tenho família, filhos, até netos, mas nada me traz alegria. Querido Michael, talvez você possa me aconselhar – o que devo fazer?”

Minha Resposta: Você tem que interromper esta conexão. Isso é ruim para você e para sua irmã. Você deve viver completamente independente de sua irmã.

Pergunta: Essa conexão poderosa realmente existe?

Resposta: Claro! Ela se acostumou ao longo da vida!

Pergunta: Já que elas estavam constantemente conectadas, como ela pode se livrar disso?

Resposta: Ao compreender que fazer isso está prejudicando a si mesma e a sua irmã, e que por parte de sua irmã, de fato, essa conexão foi quebrada. Ou seja, ela foi para algum lugar longe.

Eu senti o mesmo com minha mãe. Não toda a minha vida, mas quando ela morreu. Eu senti como se ela estivesse me carregando em seus braços durante toda a minha vida, e então ela me deixou ir. Eu já tinha mais de setenta anos.

Pergunta: Então, Irina deveria deixar sua irmã partir. Ela a está segurando agora?

Resposta: Sim. E isso não é bom para os mortos e os vivos.

Pergunta: O que significa que não é bom para o morto? Ela já está morta.

Resposta: O que você quer dizer com ela está morta?! Existe um estado interior na pessoa que não morre. E o fato de o corpo ter parado de funcionar, e daí?

Pergunta: Então ela continua viva, de uma forma ou de outra?

Resposta: Naturalmente. Exatamente.

Pergunta: Essa conexão definitivamente existe?

Resposta: Sim. Você apenas tem que aceitar que elas existem em níveis completamente diferentes. Elas fizeram a transição para um estado diferente de conexão.

Pergunta: E você fez a transição para um estado diferente de conexão com sua mãe?

Resposta: Claro.

Pergunta: Você a sente agora?

Resposta: Quando entro em sintonia, sim.

Pergunta: Então, a conexão com a mãe nunca desaparece?

Resposta: Isso mesmo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/07/21

Comente