As Reparações Acabarão Com O Racismo?

547.05Nas Notícias (Forbes): “O fundador do BET, Robert Johnson, argumentou na segunda-feira que ‘agora é a hora’ da América branca reconhecer os danos resultantes da escravidão e do governo dos EUA fornecer reparações no valor de uma transferência de riqueza de $14 trilhões para ajudar a evitar que o país se divida em sociedades separadas e desiguais. …

“Johnson há muito é um defensor das reparações. ‘Eu não sou novo neste desafio’. Ele disse que não está defendendo ‘mais programas burocráticos que não entregam e não funcionam’, acrescentando, ‘Estou falando de dinheiro. Somos uma sociedade baseada na riqueza. Essa é a base do capitalismo’. Em novembro de 2019, os líderes do Legislative Black Caucus de Nova Jersey apresentaram um projeto de lei que estabeleceria uma Força-Tarefa de Reparações, que teria como objetivo pesquisar a história da escravidão dentro do estado, qualquer discriminação racial decorrente dela e como o estado poderia ajudar a compensar isso. De acordo com uma pesquisa do Pew Research Center realizada no ano passado, 63% dos americanos acreditam que o legado da escravidão afeta ‘muito ou bastante’ a posição dos negros na sociedade americana hoje em dia.

Pergunta: Isso acabará com o racismo? A que essas propostas podem levar?

Resposta: Ao fim do mundo. Quando todos começarem a exigir o que supostamente merecem, mesmo os bilionários, isso não terá fim. Todos começarão a aguçar seus apetites uns contra os outros. Não, você não pode fazer isso! É tolice repensar toda a história dessa forma.

Pergunta: Você é a favor de que as pessoas mudem esse período da história sem olhar para trás e transformá-lo em uma lousa limpa?

Resposta: Sou a favor de uma reinterpretação de toda a história. Para reinterpretar a história em ação, ou seja, de fato éramos assim sob a influência de nossa inclinação egoísta. E agora, quando percebemos sua insignificância, perniciosidade, inferioridade e assim por diante, estamos avançando para o próximo grau de coexistência, onde simplesmente ajudaremos uns aos outros, ficaremos mais próximos uns dos outros, sem quaisquer reclamações sobre o passado.

Comentário: Sem reparação, sem olhar para o que aconteceu.

Minha Resposta: É infinito!

Pergunta: Então, apenas uma revisão da história baseada no egoísmo, certo?

Resposta: Sim. O passado não pode ser comprado com dinheiro, assim como o futuro não pode ser construído com esse dinheiro.

Pergunta: Entendo, apenas para entender a natureza humana e começar a se aproximar um do outro?

Resposta: Sim.

Pergunta: Quem dará o primeiro passo? É tão claro e correto. Parece que é assim que deve ser!

Resposta: Não sei. Quem tiver consciência disso.

Pergunta: Um líder que tome consciência disso, certo?

Resposta: Um líder? Eu não sei. Quando chega à liderança, ele não consegue mais estar ciente de nada. Ele já foi comprado por esse mesmo egoísmo.

Pergunta: Então esse é um beco sem saída?

Resposta: Por enquanto, sim. Mas ali, depois da curva, algo deve se abrir. Digamos, pode surgir algum tipo de vírus ou força que nos levará à consciência da insignificância de nossa natureza e à necessidade de mudá-la. E não corrigir nada com a abordagem: “Você vai me pagar e eu serei legal”. Esse não é o caminho.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 08/07/21

Comente