“Um Conflito Desnecessário Gera Vítimas Desnecessárias” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Um Conflito Desnecessário Gera Vítimas Desnecessárias

O conflito palestino-israelense, ou como era conhecido anteriormente, o conflito árabe-israelense, é amplamente considerado como a fonte de todos os problemas no Oriente Médio. Ao longo do último século ou mais, esse conflito causou dezenas de milhares de vítimas em ambos os lados e um enorme sofrimento a incontáveis ​​pessoas inocentes. O triste é que o conflito é desnecessário. Se os dois povos agissem de acordo com suas raízes, não haveria conflito algum e a área seria um modelo de amizade.

Em nossas raízes, judeus e árabes não estão tão longe. Ambos viemos do mesmo pai, Abraão, que nos ensinou a mesma lei: a lei da misericórdia e da bondade. Abraão nos ensinou que a natureza consiste em uma força que move as estrelas no céu e “governa a capital”, como disse Maimônides. Abraão nos ensinou que essa força é de amor e doação, e é por isso que ele ensinou seus discípulos a amar e doar também, para que fossem como a natureza.

O conflito começou assim que abandonamos o princípio do amor e doação e cedemos ao poder do ego. Depois que o ego se instala, as religiões assumem o controle de onde o amor simples costumava governar. As religiões prosperam na separação e distinção; elas separam judeus, cristãos e árabes, e continuam a separá-los em incontáveis ​​seitas e facções. Visto que o ego quer ser o rei, ele não pode tolerar conexão e vínculo. Quando não pode ser o único governante, encontra “falhas” nos outros, que justificam a separação deles. É assim que novas religiões se formam.

É verdade que as pessoas precisam de tradições e culturas; é muito humano e desempenha papéis positivos na vida das pessoas. Como tal, a religião não é negativa. No entanto, quando afasta as pessoas umas das outras, apresenta os outros como inimigos simplesmente por usar um tipo de roupa diferente ou por orar à mesma força de uma maneira diferente, então a religião se torna uma fonte de conflito e ódio, e qualquer coisa que aumente o ódio entre as pessoas é negativo.

Apesar do aparente impasse, vejo a solução como fácil, contanto que as pessoas não tentem aniquilar os outros ou forçar seus modos de vida sobre eles. Para estabelecer a paz, tudo o que as pessoas precisam é considerar que a única força que guia o nosso mundo é boa e faz o bem, e se quisermos estar perto dela, devemos tentar ser igual.

Uma abordagem de amor e generosidade nunca reprova ou deslegitima as outras pessoas. Cada uma deve viver de acordo com sua cultura e tradição. Tudo o que precisamos é adicionar outra camada, uma camada de amor sobre nossa diversidade, acima de nossas diferentes abordagens da vida. Se nos lembrarmos que todos temos o mesmo pai, que queria que todos nós tivéssemos as mesmas coisas, para alcançar o que ele havia alcançado e espalhar o que ele havia descoberto para todo o mundo, acho que será natural conduzir uma vida pacífica e harmoniosa aqui em nosso atormentado pedaço de terra, e deixar nossa história sangrenta para trás, para sempre.

Comente