O Estado De Liberdade

715Pergunta: Na história da humanidade, existem milhões de ditados e inúmeras características qualitativas do que é a liberdade, assim como um milhão de aspirações de pessoas para encontrá-la e um milhão de ilusões de que a alcançaram. Voltaire escreveu: “É difícil libertar os tolos das correntes que reverenciam”.

Você poderia descrever algumas características do estado de liberdade?

Resposta: Liberdade do egoísmo é liberdade no sentido mais geral da palavra. Isso é liberdade de mim mesmo, quando nada em mim dita o que devo ser.

Quando isso é percebido nas sensações de uma pessoa, ela começa a se sentir livre, isto é, desconectada de quaisquer limitações em que existia anteriormente. Em seus pensamentos, ela começa a entender o que significa não agir de forma egoísta, acima do egoísmo.

Pergunta: Podemos dizer que a morte é uma limitação para uma pessoa?

Resposta: Eu não diria que algo acontece na morte. Temos muito medo da morte e pensamos que essa é a pedra angular do nosso desenvolvimento, depois da qual tudo será diferente ou outra coisa. Não creio que devamos ficar particularmente impressionados com isso. O fato de passar pela morte não dá nada.

Pergunta: Não há interdependência entre liberdade e morte?

Resposta: Não. Há outra morte em mente, a morte do egoísmo, não a morte do corpo animal.

Pergunta: É possível que o egoísmo morra, não exista?

Resposta: O egoísmo não morre. A pessoa deve elevar-se acima dele, dominá-lo e só então, neutralizando o egoísmo, será capaz de chegar a uma compreensão do que é a morte.

Pergunta: O que isso dá a uma pessoa e a todas as pessoas?

Resposta: A liberdade do egoísmo.

Pergunta: Todos terão um sentimento comum?

Resposta: Sim. Acima do egoísmo.

Pergunta: Então haverá algum novo trabalho, um novo movimento, um novo desenvolvimento?

Resposta: Elevando-se acima do egoísmo.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 13/06/21

Comente