Através Dos Estados Limítrofes Do Nosso Mundo

226Pergunta: A ciência da administração é amplamente baseada nos princípios do determinismo desenvolvidos por Newton. E o que foi descoberto no século XX: a física quântica, o princípio de Heisenberg e outras descobertas, são seguidos com grande dificuldade, ou simplesmente, não são seguidos de forma alguma. Você acha que isso é possível superar?

Resposta: Somente reeducando uma pessoa. Não há outro caminho!

Depois de Newton, todas as descobertas de Heisenberg, Hugh Everett, Einstein etc., são estados limítrofes do nosso mundo – um pensamento ainda egoísta. Mas os cientistas já estão tentando entrar em outra área onde forças, espaço, tempo e energia são combinados em um único todo, e a divisão em parâmetros separados desaparece.

Isso não pode ser aprendido e dominado pelas pessoas até que elas passem por uma transformação pessoal e comecem a perceber a si mesmas, o espaço, a sociedade, a humanidade e todo o cosmos como um único todo. Mas tudo isso só pode ser feito se as pessoas de uma equipe pequena decidirem se anular em relação à equipe. Essa é a essência da prática Cabalística.

Se elas tentarem fazer isso, e nós sabemos que funciona, elas terão uma percepção completamente diferente de espaço, tempo e eventos. Elas vão além da estrutura egoísta e determinista para o nível de integralidade, globalismo, interconexão, uma única natureza. Todos os princípios operam lá, é claro, de uma maneira diferente.

Portanto, a transição de Newton não para um campo moderno, mas um campo correto e unificado, a teoria do espaço só é possível se recriarmos uma pessoa. Afinal, a pessoa sente tudo por si mesma.

Não vemos o que realmente está acontecendo ao nosso redor, retratamos este mundo dentro de nós. Ele é sentido dentro de nós. E o que o mundo representa fora de nós, não podemos dizer, porque só podemos explorá-lo de dentro.

Em nossa Academia Internacional de Cabalá, muitas pessoas estão tentando entrar no sistema de autotransformação: de “eu” para “nós”, a fim de sentir o mundo. Não para expressá-lo matematicamente, como Einstein tentou fazer, mas para senti-lo de uma forma independente do homem.

Elevando-se acima de nossa natureza egoísta, sentimos o espaço que não é perturbado por nós, vemos um sistema diferente e cálculos diferentes. E aqui começa uma física completamente diferente e uma conexão com toda a natureza.

De KabTV, “A Ciência da Gestão”, 23/06/21

Comente