“Aí Vem A Onda Delta” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Aí Vem A Onda Delta

Para quem pensava que a Covid-19 nos deixou junto com o ano de 2020, a nova cepa, chamada Delta, traz novidades: a Covid não vai a lugar nenhum. Como venho dizendo desde o início do surto (veja minhas postagens de um ano e meio atrás), o coronavírus não é mais um gérmen; ele está inaugurando uma nova era e mudará todos os aspectos de nossas vidas. Quanto mais rápido aprendermos as características dessa nova era, mais cedo nos livraremos do vírus. Até agora, temos sido alunos relutantes, então o vírus continua voltando, daí a cepa Delta.

Já fomos forçados a mudar muitas coisas em nossas vidas. Não voamos mais freneticamente de um lugar para outro (talvez exceto durante as férias), e muitos de nós querem trabalhar mais em casa, ou apenas em casa. No entanto, essas são apenas mudanças superficiais. A verdadeira mudança tem que acontecer dentro!

Essa mudança deve ser uma revisão completa de nossos relacionamentos. Até hoje, tratamos a humanidade como se fosse separada da natureza. O vírus nos mostra que estamos sujeitos às mesmas leis que o resto da criação. Quando não as seguimos, impactamos o sistema negativamente, e quando o sistema se torna disfuncional, por causa de nossa negatividade, sofremos as consequências.

Nossos relacionamentos estão sujeitos às mesmas leis que o resto da realidade. Em toda a realidade, existe equilíbrio e harmonia. Isso é o que permite que os sistemas se tornem estáveis ​​e sustentáveis. Dia e noite são harmoniosos e se equilibram. O mesmo vale para nascimento e morte, as estações do ano e esgotamento e rejuvenescimento; tudo é cíclico, harmonioso e equilibrado.

A única coisa que não é cíclica, equilibrada ou harmoniosa são as relações humanas. Até agora, temos nos envolvido em lutas constantes que procuram prejudicar, ridicularizar e humilhar os outros. Esta não foi uma luta pela sobrevivência, como o resto da natureza. Foi uma guerra que se esforçou para alcançar o poder absoluto e degradar e abusar de todos os outros.

É por isso que sou grato à Covid. Apesar de toda a dor que causou em nós, ela nos salvou de um dano muito maior que teríamos causado a nós mesmos se não tivesse acontecido.

Dito isso, podemos tornar as coisas muito melhores se escolhermos seguir os ditames da natureza em vez de sermos forçados a isso.

Se permitirmos que nossa má vontade mútua continue contaminando nossos relacionamentos, sofreremos consequências cada vez mais graves. Mas se mudarmos nossa abordagem um com o outro, não apenas nos sentiremos melhor um com o outro, mas a natureza também nos tratará bem, pois seremos tão equilibrados e harmoniosos quanto a própria natureza e, pela primeira vez, um elemento positivo em nosso mundo.

Comente