Eles Não Gostam De Nós, Judeus

175Comentário: Hoje em dia, em conexão com os últimos acontecimentos no mundo, houve um aumento terrível do antissemitismo. Eles não gostam de Israel, não gostam dos judeus.

Na Europa, na Alemanha, eles queimam bandeiras, nos chamam de assassinos de crianças. Na Inglaterra, eles nos dizem para não usarmos quipás (yarmulkes) e roupas tradicionais judaicas e para nos vestirmos como se fôssemos ingleses ou turistas. Na França, a situação é muito ruim. Na América, os judeus removem as mezuzot das portas para que ninguém saiba que judeus vivem ali. E assim por diante, você pode listar muitos fatos. Chegamos a este estado.

Minha Resposta: O que poderia ser melhor do que o que está acontecendo agora? Isso é colocar os judeus no caminho certo para que cumpram seu propósito. Afinal, se eles não o cumprirem, o literalmente mundo deslizará cada vez mais para a escuridão.

De que outra forma você pode trazê-los à razão? Apenas aplicando mais e mais pressão. Ainda assim, não vejo que ajude muito. Embora já houvesse tanto sofrimento, tantos golpes sobre eles, ainda não ajudou.

Devemos entender por que todos nos odeiam. Além disso, os antissemitas devem entender por que nos odeiam. Vemos ao longo da história dos judeus e do mundo, como ela envolve o povo judeu. Portanto, devemos nos perguntar: Por que tudo isso está acontecendo?

Eles nos odeiam, nos amam, não importa como nos tratam, eles estão claramente nos tratando como algo especial. O que há de especial nesse grupo étnico, esse povo, essa raça? Eles até acham que essa é uma corrida especial. Precisamos explicar isso.

O fato é que tudo começou na antiguidade, por volta de 5.000 anos atrás, quando a humanidade começou a revelar sua atitude para com sua condição: “Quem sou eu? O que sou? De onde sou? Para que vivo?”, e assim por diante. Essas perguntas foram feitas por um homem chamado Adão. Foi assim que ele foi chamado, supostamente por acidente, Adão.

Essa pessoa começou a fazer essa pergunta, começou a raciocinar, a investigar. Como resultado de sua paixão especial, sua sede de responder a esta pergunta: “O que é um ser humano? Qual é o seu propósito, para que serve?” Adão revelou que o mundo existe para atingir a força superior que o governa.

É possível atingir essa força apenas por meio de exercícios especiais quando uma pessoa tenta se elevar acima do egoísmo, acima de si mesma, e atingir a força superior da natureza, que apenas deseja estar na qualidade de doação e amor pelos outros, em conexão universal.

Desta forma, a conexão universal superior entre todas as partes da criação é revelada. Esta força geral superior de todas as partes da criação é chamada de “o Criador”.

Essa pessoa, Adão, revelou essa força. Ela a descreveu em seu livro Raziel HaMalach (O Anjo Secreto). Esse é um livro pequeno porque naquela época se escrevia no barro e com paus.

Adam criou a primeira escola onde ensinou seu conhecimento, tudo o que havia aprendido, para as pessoas que se interessavam por ele. Muitas pessoas vieram a ele, ouviram-no. Todos os tipos de crenças também vieram dele, uma vez que pessoas diferentes entendiam esse ensinamento de maneiras diferentes.

Isso durou, em princípio, 20 gerações de seus discípulos: 10 gerações até o discípulo chamado Noé e outras 10 gerações até o discípulo chamado Abraão. E todas essas gerações de discípulos criaram mais discípulos ao seu redor, e assim continuou por centenas de anos.

Na geração de Abraão, a compreensão do conhecimento que Adão passou para eles já começa. Abraão ensinou isso a seus discípulos na antiga Babilônia, onde naquela época também havia condições especiais. Por que condições especiais?

Porque se antes da Babilônia, antes de Abraão, o ensino do sistema do universo e o conhecimento de onde existimos, o que nos cerca, com o que estamos conectados, sob quem governamos, e assim por diante, era tudo puramente individual, de Abraão em diante isso já acontecia na conexão entre as pessoas. Portanto, Abraão é a primeira pessoa que criou a escola de Cabalistas.

Em princípio, eles estavam estudando de alguma forma antes, mas não eram tão dependentes e conectados um com o outro. Abraão já havia percebido, entendido e revelado que a realização da natureza e sua força superior depende da conexão entre as pessoas. Portanto, ele apresentou o slogan “ame o seu próximo como a si mesmo”.

Isso já é uma revolução, quando você precisa passar de apenas elevar-se ao nível de doação e amor pelos outros para começar a organizar as pessoas para tal estado. Aqui ele entrou em conflito com o egoísmo que na época era representado por Nimrod, o rei da Babilônia. É claro, Abraão teve que deixá-lo.

A partir daqui começa o grupo de Abraão, que ele chamou de “Yehudi” da palavra “Yehud”, conexão, unidade.

Judeu (em hebraico, Ivri) vem da palavra “ever”, ou seja, que eles passam desta vida, quando todos são para si, para uma vida em que todos são para os outros. Eles também o chamaram de “Israel”, que significa “direto ao Criador”, “Yashar-El“, Israel. É aqui que a sabedoria da Cabalá começa. Isto é, em princípio, essa é a sabedoria de alcançar o Criador.

Pergunta: Se passarmos desse tempo para o tempo atual, o ódio é porque Abraão incutiu este princípio de viver não para si mesmo, mas para os outros, no povo de Israel, e os judeus não vivem assim? Podemos dizer que isso está escrito na genética espiritual de uma pessoa e também não na espiritual?

Resposta: Claro! Totalmente! Este é um registro, dado informativo, que existe em uma pessoa. Eles não podem ser erradicados, nada pode ser feito sobre eles. A única coisa que pode ser feita é transformar o ódio em amor por meio de uma explicação.

Pergunta: Como as nações acham que existe esse registro nos judeus e em Israel?

Resposta: Inconscientemente.

Pergunta: Isso continuará até chegarmos à raiz?

Resposta: Isso seria bom. Esperemos que não piore.

Comentário: Mas já estava muito ruim, mesmo. Veja o que passamos na nossa história!

Minha Resposta: Sim, mas você pode ver como isso não afeta nada. Acontece que a única coisa que resta é uma explicação de massa realmente séria através de um apelo a todos e especialmente às nações do mundo, não aos judeus.

É porque os judeus é um povo obstinado. Eles não acreditarão e não irão, não farão nada a menos que as nações do mundo os forcem. Portanto, devemos apelar às nações do mundo e explicar-lhes o que os judeus deveriam fazer. Para forçar os judeus a cumprir este propósito. Então vai funcionar.

Isso é o que precisamos fazer. Eu realmente espero que com a ajuda de todos os nossos alunos de todo o mundo, possamos fazer isso.

Pergunta: É responsabilidade dos judeus explicar ao mundo e dar ao mundo o método de conexão, unidade e amor ao próximo? Fazer por si mesmos e dar ao mundo?

Resposta: Sim.

Pergunta: Eles continuarão nos pressionando até chegarmos a esse ponto?

Resposta: “Pressionar” é dizer o mínimo. Mas a questão é que não vai ajudar. A única coisa que ajudará é a disseminação, explicação para todas as nações do mundo qual é a missão de Israel e qual é a missão delas.

Está escrito que elas devem erguer o povo de Israel sobre seus ombros e levá-los ao monte do Criador. Isso significa que devem forçar o povo de Israel a escalar o monte do Criador para que os judeus pavimentem o caminho para todas as nações do mundo.

Comentário: Essa explicação deve entrar no coração, isso é o que importa.

Minha Resposta: Acho que, em geral, o terreno está preparado para isso, e por mais que seja impossível aceitá-lo, será aceito justamente pelo contrário.

A ideia em si é simples. Passa por todas as gerações, por todas as perseguições, por todos os extermínios, por toda a destruição de templos, e assim por diante, até o Holocausto e nosso estado atual. A mesma coisa, repetidamente.

Comentário: Mas a ideia que os Cabalistas transmitem não entra nas pessoas comuns, em seus corações; essa é a dificuldade.

Minha Resposta: Isso afeta a todos. Mas a compreensão da própria ideia: de onde vem, por que, o que a move, qual é o motor, a fonte desse movimento histórico, isso é conhecido apenas pelos Cabalistas.

Comentário: Vejo que esteve presente principalmente no Baal HaSulam e em você de forma muito vívida! Você sente que chegou a hora, ela chegou. Esse é quase o ponto central da história para você, o ponto central do mundo!

O antissemitismo é um segmento da história e, para você, é o ponto central do mundo.

Minha Resposta: O mundo gira em torno disso.

Comentário: Para levar os judeus a um entendimento e ao fato de que eles passam essa instrução ao mundo.

Minha Resposta: Acho que nem mesmo os judeus, mas o mundo.

Não acho que os judeus possam tomar sobre si mesmos. Eles são muito egoístas, divididos, fracos e não entendem seu propósito e lugar, seu papel, nada! Eles nunca serão capazes de fazer isso com seu egoísmo.

Pergunta: As nações do mundo serão capazes de forçá-los?

Resposta: Sim! Exatamente dessa forma.

Comentário: Sim, mas espero que não aconteça outro Holocausto.

Minha Resposta: Portanto, precisamos fazer isso rapidamente.

Pergunta: Explicar rapidamente? Ou seja, as nações do mundo deveriam entender o que estão fazendo, para que estão fazendo isso? É esse o entendimento que deveriam ter?

Resposta: Sim.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 24/05/21

Comente