Por Que A Torá É Tão Difícil De Entender?

209Comentário: Se dissermos que tudo na Torá está escrito alegoricamente, mas ao mesmo tempo reconhecermos que existiu tal povo, que o êxodo do Egito aconteceu, que existe a Terra de Israel e hoje a reivindicamos, ocorre que as pessoas chamam de “alegórico” quando lhes convém e quando não convém é “realmente aconteceu”.

Minha Resposta: Essas pessoas não têm nada a ver com a Cabalá, então não tenho nada a falar com elas. Que alegoria? A Cabalá fala sobre as leis da natureza, sobre suas verdadeiras leis.

Não vejo o que os historiadores escrevem, mas o que nos é transmitido de geração em geração. E isso sempre se confirma. Não estou interessado em acadêmicos universitários discordarem disso. Embora eu mesmo tenha obtido meu doutorado em Cabalá e, até certo ponto, pertença a eles, não estou interessado em suas conclusões porque eles confiam no que é benéfico para si a fim de manipular alguns fatos, para dizer algo novo. Eu me encontrei com cientistas americanos, russos e israelenses e vi como eles trabalham.

Comentário: Essas coisas acontecem, é claro. Mas estou usando fatos simples como exemplo. Está escrito: “E Deus completou no sétimo dia Sua obra, e Ele se absteve no sétimo dia de toda a Sua obra”. Entendemos que isso não pode ser. Ou dizem que a serpente tinha duas pernas. É claro que isso é uma alegoria.

Resposta: Totalmente.

Pergunta: Explique quando é uma alegoria e quando não é? As dez pragas egípcias são leis da natureza? Parece uma espécie de misticismo incompreensível. O que estava acontecendo lá?

Resposta: A Torá apenas escreve sobre o que acontece dentro de uma pessoa.

Comentário: Mas com base em todos os fatos históricos, reivindicamos o Estado de Israel. Toda a história é construída sobre o fato de que existe tal nação.

Minha Resposta: Porque esses eventos realmente aconteceram aqui. Isso é provado por escavações e tudo mais.

Pergunta: Então, o que aconteceu e o que não aconteceu? O que é alegoria e o que não é? O que está dentro de uma pessoa e o que não está? Como isso pode ser entendido corretamente?

Resposta: O povo de Israel viveu no Egito por algum tempo, saiu e fundou seu próprio Estado. Ele existiu por mais de mil anos e depois se espalhou pelo mundo.

Pergunta: Na verdade, vemos que havia um Templo, seus restos sobreviveram, etc. Portanto, isso não é uma alegoria, ele existiu?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então, podemos dizer que a Torá é uma história histórica?

Resposta: Não. A Torá não escreve sobre história. Ela escreve apenas sobre um período de quarenta anos na vida das pessoas e sobre o que aconteceu antes disso. Ela termina na entrada da Terra de Israel quando Moisés morreu. E a passagem do povo de Israel pelo rio Jordão, a entrada para a Terra de Israel e seu desenvolvimento não é mais a Torá, mas os Profetas e as Escrituras.

Eles descrevem períodos históricos. É preciso acreditar nesses livros, apesar do fato de que talvez pareçam imprecisos ou de alguma forma irreais para nós. Pelo menos suas descrições devem ser levadas a sério e explicações não devem ser inventadas para eles.

O problema é diferente: as pessoas não entendem nada do que está escrito na Torá. Elas acreditam quem ela indica como cumprir os mandamentos em nosso mundo: abate de gado, manutenção de várias condições no Templo, etc.

Você precisa entender por que e para que está escrito dessa forma. Ela descreve o estado interior de uma pessoa, sobre como ela deve se corrigir a fim de se tornar um Templo, de modo que todos os seus “ingredientes” inanimados, vegetativos, animados e outros, por assim dizer, mente e coração, pensamento e desejo , entre no estado certo para se conectar com os vizinhos e alcançar o estado de amor absoluto.

Pergunta: Todos os animais e plantas descritos na Torá são níveis de desejo?

Resposta: Só isso.

Pergunta: Digamos que fazer um sacrifício significa pegar algum tipo de desejo egoísta animal seu, sacrificá-lo e elevá-lo ao nível de homem. É assim que devemos entender isso?

Resposta: Só isso. É muito difícil entender o que é a Torá. Se diz que “ame o seu próximo como a si mesmo” é a lei mais importante da Torá e tudo o mais, como disse Hillel, é apenas a sua explicação, onde você vê isso sendo cumprido?

Consequentemente, entendemos outra coisa – não aderimos à Torá de forma alguma, não a cumprimos, não entendemos seu significado interno – não está em nós.

Pergunta: O que significa “ame o seu próximo como a si mesmo” se for apenas sobre mim?

Resposta: Que você tem que chegar a tal estado.

Pergunta: Quem é esse próximo em mim?

Resposta: Todos os seus estados internos que, ao que parece, existem fora.

Pergunta: Devo amar meus estados internos?

Resposta: Sim. E através deles o Criador, porque a partir do amor ao próximo, deve-se amar o Criador.

Pergunta: E aquelas pessoas que vejo fora de mim, também devo amá-las?

Resposta: Também fora de você – é uma obrigação! Ao se corrigir, você deve corrigir sua visão do mundo para descobrir que ama a todos.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 03/06/19

Comente