O Mandamento: “Não Roubarás”

550Quando eu trilho o caminho espiritual, eu contato o Criador por meio de minhas propriedades corrigidas. Já estou ascendendo e posso agir no mundo superior, sinto o Criador, e desejos opostos aparecem em mim porque o lado impuro está sempre pronto, por assim dizer, para ajudá-lo, para arrastá-lo para algum lugar. E agora você tem que ter cuidado para “não roubar”.

Do ponto de vista espiritual, “Não roubarás” significa não roubar da direção rumo ao amor e doação, à santidade, para o lado do seu egoísmo: “Espere! Fique em guarda!”

Não roube do seu eu espiritual para o seu eu impuro. Ao contrário, arraste tudo, desde suas propriedades defeituosas e impuras até propriedades puras, superiores e leves. O oposto é chamado de roubo.

Pergunta: E em nossa vida?

Resposta: A vida corporal não é nada! A Cabalá nem mesmo fala sobre isso porque o nível em que existimos hoje não é considerado real de forma alguma.

Pergunta: Ladrões profissionais certamente justificam suas ações?

Resposta: Todas elas podem ser justificadas porque neste mundo não temos livre arbítrio. Portanto, nesta vida não há recompensa, nem punição, nem inferno, nem paraíso. Posso acalmar ou decepcionar a todos, dependendo de quem espera o quê.

Se você terminar sua vida no nível em que vive, não terá nem o paraíso nem o inferno, simplesmente morrerá como qualquer outro animal.

E se você desenvolveu sua alma a partir do que chamamos de ponto no coração até as primeiras dez Sefirot menores, isso permanece para sempre e continua a se desenvolver de um ciclo para outro.

Ou seja, você renasce neste mundo, atinge uma certa idade, volta para a Cabalá e novamente começa a desenvolver sua alma até atingir a altura total do nível do mundo do infinito. Você pode precisar de várias vidas. Mas só isso permanece de uma vida para outra.

Portanto, depois de todas as nossas vidas passadas antes da presente, quando apenas sentimos a primeira atração pela Cabalá e começamos a percebê-la, apenas esta permanece. Somente a partir deste teremos impressões maiores do que apenas dados informativos.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 11

Comente