Desenvolvimento Caótico

507.03Comentário: Neste mundo, reconhecemos que sabemos o que estamos fazendo.

Minha Resposta: É porque não nos desenvolvemos. À medida que crescemos, nos tornamos animais. Só no período de desenvolvimento até a adolescência somos um pouco parecidos com as pessoas, e quando chegamos aos 15, 16 ou 20 anos, tudo acaba. Depois disso, não aceitamos mais o exemplo daqueles que são melhores do que nós, não exploramos este mundo, mas começamos a usá-lo egoisticamente.

Portanto, nossa ascensão espiritual é baseada exatamente no mesmo caos das crianças pequenas.

Comentário: A humanidade deve entender isso. As pessoas só pensam que estão se mudando para algum lugar, mas acontece que tudo é um caos.

Minha Resposta: No entanto, é precisamente quando elas estão resistindo a isso e querem incluir no esquema de seus conceitos, suas teorias supostamente razoáveis ​​de todo o desenvolvimento dialético da natureza e de si mesmas, que elas falham.

Vemos como as cúpulas do G8 e do G20 e todos os tipos de grandes mentes estão reunidos. Em um nível corporal, eles podem entender algo. No entanto, quando começamos a nos desenvolver em direção ao próximo nível, eles levantam as mãos e vão embora assim que se reuniram – sem nenhum resultado.

Espero que isso finalmente os faça nos ouvir. Então eles perceberão que existe uma sabedoria próxima que explica tudo para eles.

Comentário: Está escrito no Zohar para Todos: “Salomão disse sobre eles: ‘Todas as coisas eu vi nos dias da minha vaidade’, visto que no Havalim [vaidade], todo o Mochin da visão apareceu para ele”.

Minha Resposta: É a partir desse desenvolvimento que uma pessoa entende que está em um turbilhão interno.

Pergunta: Isso corresponde às palavras do Rei Salomão de que tudo é vaidade. Acontece que a visão aparece e se torna distinta a partir dessa vaidade, certo?

Resposta: Sim, não foi à toa que o Rei Salomão foi um grande sábio.

Isso ocorre porque esses sete Havalim se vestem nas sete Sefirot da voz, e ambas estão nas sete Sefirot da fala, que é Nukva, que é chamada de “mundo”. Nela está o lugar de revelação desses Havalim, que se tornaram as sete luzes da visão, e nelas o mundo é sustentado. (Zohar para Todos, VaYetze)

Estamos falando da fala interior (a força de doação) de uma pessoa, que vem de sua alma, preenche e constrói o mundo. Tudo isso vem de Nukva, do desejo interno mais original.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 13

Comente