O Que Celebramos Em Pessach

252Pergunta: Quem são os “egípcios” e “israelitas” no trabalho espiritual?

Resposta: A Torá fala do homem como um objeto que inclui o mundo inteiro. Tudo está dentro da pessoa.

Os egípcios em nós são forças egoístas. Os israelitas são forças altruístas ou forças que querem ser altruístas, mas são governadas pelos egípcios (egoísmo).

O Faraó personifica o egoísmo completo em que nos encontramos.

O Criador é a força superior que governa o Faraó, Moisés e todos os outros. Sua tarefa é fazer com que toda a criação seja semelhante a Ele, ao altruísmo. Mas isso requer consciência de que o egoísmo é mau e a saída dele.

Moisés é uma força que faz parte do Criador, que está dentro do homem e o puxa para a revelação e compreensão das propriedades espirituais mais elevadas.

As interações ocorrem entre essas forças quando uma pessoa sente quais de seus desejos são egoístas, quais são altruístas, quais buscam conexão com o Criador e quais se apegam ao Faraó.

Assim, ele os separa, e como resultado de seu trabalho, entende qual voz fala com ele, ele percebe que está completamente sob o governo do Faraó. Para onde quer que ele se vire, o Faraó está à espreita nele.

Parece-lhe que já está trabalhando em prol da doação e do amor ao próximo, que está acima de todos os desejos egoístas terrenos, mas ainda continua a revelá-los constantemente por dentro. No final, ele não apenas se desespera, mas se convence de que o Faraó possui tudo, cem por cento.

Mas, ao mesmo tempo, um ponto especial, chamado Moisés, se destaca nele e se opõe ao Faraó. Ele entra em uma luta com ele e se condena às dez pragas egípcias, pelas quais nosso egoísmo deve passar. Então, o homem começa a entender que pode se livrar do ego. Mas como? Ainda não está claro.

Com essa sensação, ele entra em uma noite escura onde, por um lado, não é óbvio e não está claro como ocorrerá a libertação, mas, por outro lado, ele a deseja apaixonadamente. Esta noite é chamada de noite do êxodo do Egito, que celebramos em Pessach.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 13/04/16

Comente