“Judeus Franceses Defendendo Sua Lealdade À França” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Judeus Franceses Defendendo Sua Lealdade À França

Nos últimos meses, houve vozes de judeus franceses na França e em Israel incitando os judeus na França a imigrar para Israel. Os motivos variam, desde a crise da Covid-19 na França, passando pela situação econômica em declínio e as vagas previsões sobre o futuro, até as crescentes dificuldades para manter um estilo de vida judaico na França. Ainda assim, a principal razão pela qual judeus proeminentes, como o diretor da Escola Judaica Yavne em Marselha, ou Ariel Kandel, CEO da Qualita, exortam os judeus franceses a irem para Israel, é o antissemitismo. Suas palavras têm despertado considerável ira e objeção de líderes judeus como Haim Korsia, Rabino Chefe da França, mesmo assim eles iniciaram um verdadeiro debate na comunidade judaica francesa.

Se quiserem neutralizar o antagonismo contra eles, os judeus franceses terão que se unir e espalhar o espírito de unidade por todo o país! Esta é sua única chance.

Sou totalmente a favor de debates; eles ajudam a examinar quais ideias estão certas e quais estão erradas, mas antes de debatermos, devemos ser honestos conosco mesmos. Então, primeiro, eu sei que a maioria dos judeus franceses descreve sua identidade como francesa e genuinamente se veem como tal. No entanto, atualmente, toda a noção de pátria e patriotismo está diminuindo. Em segundo lugar, acho que se os judeus franceses examinarem seus corações com sinceridade, a maioria deles descobrirá que sua estada lá é mais por conveniência do que por patriotismo. Isso não quer dizer que eles não sejam leais à França, mas que sua motivação em escolher onde morar tem mais a ver com afinidade e riqueza cultural do que com lealdade a um determinado país. Nisto, eles não são diferentes de muitos outros não-judeus hoje. É apenas o espírito da época: as pessoas vivem onde é confortável.

No entanto, existe um problema. O caso Dreyfus está muito vívido nas mentes dos judeus franceses, e o crescente antissemitismo na França é um lembrete constante de que o caso não faz parte da história, mas um aviso para o presente. Os judeus estão mais uma vez sendo alvos na França e, apesar da retórica resoluta dos políticos contra isso, a realidade diária está ficando mais difícil para os judeus franceses usarem seus colares com a estrela de David orgulhosamente e abertamente por medo de agressão física.

Será um processo longo e doloroso, mas acho que no final, os atuais residentes da França forçarão os judeus franceses a sair de lá. Pode ser um país civilizado, mas não quando se trata dos judeus. Mesmo os cristãos, e muitos franceses são muito cristãos, não acham que os judeus são uma parte genuína da França. E se você adicionar a isso os milhões de imigrantes muçulmanos que estão tomando conta do país, fica claro que os judeus não têm futuro lá.

Há, é claro, uma maneira de os judeus virarem a mesa e inverter o antissemitismo em filossemitismo, mas para que isso aconteça, os judeus realmente teriam que se estender. Se quiserem neutralizar o antagonismo contra eles, os judeus franceses terão que se unir e espalhar o espírito de unidade por todo o país! Esta é sua única chance. Isso inverteria os sentimentos do resto do povo francês em relação aos judeus, do antagonismo à amizade e da alienação à proximidade. Pode ser uma tarefa difícil, mas ainda assim está em suas mãos.

Comente