“Já Vimos Tudo Da Covid?” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Já Vimos Tudo Da Covid?

O Estado de Israel está se aproximando rapidamente da marca de cinquenta por cento da população que recebeu a segunda injeção da vacina para a Covid. O país está reabrindo escolas, academias, cinemas, shoppings e hotéis. Já vimos tudo da Covid? Eu entendo que as pessoas têm estado no limite e sua paciência acabou, mas se eu olhar o que os especialistas estão dizendo, não vejo que eles estão tão animados com o que parece um comportamento precipitado.

Se quisermos ver o fim da Covid, temos que focar em duas coisas: 1) Deixar os profissionais de saúde debaterem entre si a solução, sem interferência de políticos e outros órgãos interessados, e depois seguir suas diretrizes. 2) Unir nossas fileiras, aumentar nossa solidariedade como nação.

Crianças, por exemplo, não são vacinadas. Se as mandarmos de volta para a escola, sabemos o que vai acontecer. O vírus hoje não é o que era quando apareceu pela primeira vez. Ele está afetando crianças e até embriões. Então, como podemos deixar as crianças amontoadas em salas de aula apertadas, onde com certeza irão infectar umas às outras? E se ficarem doentes, como isso afetará seus pais? Como isso afetará seus irmãos? Mais uma vez, as decisões são tomadas de acordo com interesses políticos e não de acordo com considerações médicas, e todos estão pagando o preço.

Eu entendo que as pessoas querem se divertir, mas desde quando isso influencia as decisões de um governo? No verão, as pessoas adoram ir à praia e nadar na água. Mas se a água estivesse contaminada e mergulhar na água colocasse em risco a vida das pessoas, as pessoas ainda iriam para a água? As autoridades permitiriam que elas se arriscassem e entrassem na água? Em um país ordeiro, as autoridades têm autoridade para fazer o que é certo para o público; é por isso que são chamadas de “autoridades”.

Lamentavelmente, o fato de os políticos endossarem políticas que lhes valem pontos na opinião pública com a aproximação das eleições, independentemente da segurança pública, só prova que seu interesse não é a nossa saúde, mas a promoção de suas próprias carreiras políticas. Devemos ser mais inflexíveis no que exigimos de nossos eleitos.

Se quisermos ver o fim da Covid, temos que focar em duas coisas: 1) Deixar os profissionais de saúde debaterem entre si a solução, sem interferência de políticos e outros órgãos interessados, e depois seguir suas diretrizes. 2) Unir nossas fileiras, aumentar nossa solidariedade como nação. Não podemos apagar nossas muitas diferenças, mas podemos e devemos elevar o valor da unidade acima de qualquer opinião pessoal. Essas são as únicas ferramentas de que dispomos para vencer o vírus. Na verdade, a última ferramenta resolverá não apenas a nossa crise da Covid, mas todas as crises que enfrentamos agora ou enfrentaremos no futuro.

Comente