Ataque!

947Ataque! E não pense que você só precisa atacar uma vez. O ataque é necessário para cada subida de grau a grau porque ela ocorre em um salto, em um ataque. E este não é um ataque a um inimigo externo, mas ao muro entre nós: ataque à conexão.

Cada vez que construirmos um novo Partzuf, teremos que superar um novo desejo que é revelado em nós de cima. Você deve aceitá-lo, concordar com ele, atá-lo assim como Abraão atou Isaque.

Ao passar de um estado para outro, sempre há espaço para atacar pela unidade, reaproximação, assistência mútua e garantia mútua. Quando chegamos a isso, temos a honra de subir ao próximo nível.

Este é um ataque para que possamos nos conectar com outras pessoas e, portanto, há apenas um inimigo contra nós: o nosso egoísmo. Quanto mais atacamos, mais forte e persistente ele se torna. Mas, ao mesmo tempo, aprendemos a arte de trabalhar com ele e lutar contra todas as forças que nos impedem de nos unir na dezena como um só coração.

Eu quero ser despertado, inspirado por meus amigos. Se eu despertar sozinho, não é a força certa, não é espiritualidade. A espiritualidade é apenas quando estamos todos juntos. Mesmo que o Criador de repente se revele a uma pessoa individualmente, isso não levará à realização e à conexão adequada e permanente com o Criador.

Cada etapa é como a batalha final na qual coloco tudo o que tenho, toda a minha mente e coração, mas o principal é se conectar com seus amigos e ir juntos. Pressionamos nosso egoísmo para construir um nível espiritual acima dele, uma representação de nossa conexão com o Criador.

No próximo nível, haverá outros obstáculos, outro ataque, outra vitória e revelação do Criador, assim como o jogo de uma criança difere do jogo de um adolescente ou das batalhas de um adulto.

Estamos em guerra com a rejeição interna, a relutância em conectar nossos corações e nos elevar acima de nosso egoísmo, para decidir que a conexão é mais importante do que a separação, e que o poder da unidade, o Criador, é mais importante do que toda a nossa realidade egoísta.

É necessário atacar as forças de separação que não nos permitem ver uma realidade, porque nós mesmos não estamos conectados como uma pessoa com um coração. Portanto, um ataque é necessário.

Você só pode se conectar por um ataque porque, quando nos aproximamos, a força da rejeição começa a agir. É semelhante às forças intra-atômicas, que em curtas distâncias mudam de conexão para rejeição. Da mesma forma começamos a sentir uma grande resistência antes da conexão final, e é por isso que o ataque é necessário aqui.

Nós podemos nos aproximar, nos abraçar, ficar juntos, mas não podemos realmente nos conectar. Isso requer a força superior para nos ajudar a superar a barreira potencial e alcançar a conexão. Há uma divisão entre nós e, para superá-la, é necessária uma grande quantidade de energia potencial que nos impulsionará para cima.

Não somos capazes de fazer isso sozinhos; não temos esse desejo. Mas ajudamos uns aos outros a alcançar o Criador, que nos ajudará a dar esse salto potencial sobre a lacuna que nos separa.

Essa lacuna se manifesta cada vez mais à medida que nos aproximamos e só é possível superá-la com a ajuda da força recebida de cima. Esta é a luz da correção, que não está em nós e não estava em Adam HaRishon. Ela vem apenas em resposta à oração levantada desde a destruição.

Com cada lição, com cada encontro, vamos gradualmente reunindo os desejos, um por um, até que tenhamos acumulado o suficiente para perceber que não somos capazes de romper o Machsom por nós mesmos. Afinal, é impossível pular a barreira potencial à nossa frente, isso só acontece se o Criador nos erguer.

Acontece que este é um ataque ao Criador. E a prontidão para isso é determinada pela extensão em que podemos nos unir em um coração e pedir apenas conexão. No estado de unidade, passamos pela barreira potencial, o Machsom, e descobrimos a força de doação, o Criador.

Da Lição Diária de Cabalá 23/02/20, “Ataque”

Comente