A Tragédia Dos Jovens Talentos

962.2Pergunta: Desde a infância, perguntas como, “Quem é o melhor?”, começam a chamar nossa atenção. Existem muitos programas de TV em que uma celebridade adulta conversa com uma criança de três anos que deve mostrar como ela é inteligente, como joga bem ou como fala bem. As crianças cantam e os pais, nos bastidores, choram.

Elas seguem a filosofia de que competir e vencer torna a vida completa, vibrante e significativa; isso começa em uma idade jovem. Quais são seus pensamentos sobre isso?

Resposta: Eu sou fortemente contra isso. Afinal, nada pode garantir nosso futuro feliz, exceto a atitude correta em relação à conexão entre nós. Se ao menos esses concursos fossem realizados para mostrar como a aproximação eleva as pessoas, as torna melhores e mais puras, e quanta felicidade isso traz!

O que quer que você diga, houve alguns bons exemplos de construção de caráter na União Soviética. É bom cultivar ajuda mútua, conexão e apoio nas pessoas. É aqui que precisamos direcionar uma criança constantemente, mesmo que seja completamente contra o ego do homem, contra nossa natureza.

Embora ainda houvesse gangues, estupradores, assassinos e assim por diante, mesmo assim, na propagação das virtudes da bondade, assistência mútua, amor e abnegação, a esse respeito, a Rússia estava, de certa forma, à frente de todo o planeta.

Comentário: No entanto, devo dizer que a vida desses jovens talentos que cantam como Robertino Loretti, que liderou a matilha desde tenra idade, teve um destino muito difícil, não só na União Soviética, mas em todo o mundo.

Minha Resposta: Bem, lhes prometeram muito! O que eles imaginaram ser seu futuro! Eles são apenas crianças, não entendem como tudo isso pode acabar e como será depois. Quando suas vozes desaparecem e não são mais populares, o público não os idolatra mais como uma espécie de ídolo, é isso!

Comentário: Apenas alguns têm mais ou menos um destino favorável. O resto desses jovens talentos acabam sendo consumidos neste fogo.

Minha Resposta: Certamente. E o que é pior, você acaba estimulando o ego da criança. Não se trata de se ela pode ou não ter sucesso mais tarde na vida com seu talento. O problema é que ela não recebe mais a resposta dos outros que costumava receber.

Ela foi desenvolvida a ponto de acreditar que receberá milhões de vezes mais a cada vez. De repente, tudo começa a diminuir e a pobre criança não sabe para onde se voltar ou o que fazer.

Comentário: Eu adoraria transmitir tudo isso aos pais que colocam seus filhos nesses palcos com tanta alegria.

Minha Resposta: É ótimo se você não conhece a tragédia que espera cada uma dessas crianças, uma vez que seu talento fica sem a devida resposta, sem aplausos, uma vez que não é mais popular.

Pergunta: Que conclusões podemos tirar de tudo isso? Que esses programas devem ser substituídos por um tipo diferente?

Resposta: Claro. Transforme-os em doação aos outros. Somente na doação podemos encontrar estados cada vez mais elevados, quando alguém exige mais e mais de si mesmo sem qualquer retorno possível.

Comentário: Isso seria incrível!

Minha Resposta: É possível mostrar isso. Podemos desenvolvê-lo ainda mais. Podemos promovê-lo. O que se tiraria disso é menos importante. Pelo menos esses exemplos vão ficar. Então ninguém ficaria sem nada.

Pergunta: Então você apoia que essa ilusão cinematográfica continue?

Resposta: Sim, claro.

Comentário: Mas agora existe “reality shows”. Sobre vida e verdade!

Minha Resposta: É a verdade egoísta. Ainda é uma mentira. É finita. Isso leva a tragédias. Mas não aqui. A verdade é mostrada a você e, com sua natureza, você começa a entender que não consegue implementar essa verdade. O que você está vendo são ideais. E esses ideais são necessários.

Comentário: Então você é contra mostrar o lado feio da verdade, de deixar o lixo sair sob a bandeira de “reality shows”?

Minha Resposta: Não. Isso nunca levaria uma pessoa na direção certa. Afinal, uma pessoa é egoísta. Pelo contrário, devemos brincar com ela da mesma forma que fazemos com nossos filhos.

Pergunta: Para que ela cresça brincando com esses belos exemplos idealistas?

Resposta: Sim. Isso é como um jogo com uma criança, como transformar toda a humanidade em adultos! Toda a humanidade é uma criança! Então, por que você não agiria com eles da mesma forma que faria com seus próprios filhos?

De KabTV, “News com o Dr. Michael Laitman” 07/01/21

Comente