A Inveja É O Motor Para Alcançar A Realização

938.05É possível crescer de forma natural devido ao crescimento do desejo egoísta inerente a nós.  Então, crescemos como um animal. E é possível crescer sob a influência do ambiente quando invejamos os outros e queremos adotar suas qualidades e aspirações.

A diferença é que crescemos dentro do sistema sendo incluídos no ambiente. Desta forma, corrigimos o sistema de Adam HaRishon, alcançamos a conexão universal e trazemos tudo em um único sistema.

Acontece que o desenvolvimento de uma pessoa por inveja é sistemático e correto e leva à correção. Precisamos desenvolver a inveja certa e ser felizes porque nossos amigos são superiores a nós, porque então temos algo a aprender com eles, algo a invejar e algo de onde tomar um exemplo.

Portanto, todos desejarão estar em um ambiente mais importante e poderoso. Alguém vai querer ver grandes pessoas ao seu redor, não fracas. Se ele se considerar pequeno, poderá tirar mais proveito dos grandes e, assim, crescer. A inveja é uma fonte de força, motivação e qualidades necessárias para atingir o objetivo da criação.

Nós tiramos tudo do ambiente e, portanto, a influência do ambiente sobre uma pessoa que está pronta para se expor a essa influência é a chave e a garantia de um desenvolvimento adequado.

A inveja é o motor para a realização da criação, para a compreensão do sistema de Adam HaRishon ao qual todos são obrigados a se conectar. Portanto, a inveja deve ser considerada a base do desenvolvimento. Se você privar uma pessoa da inveja, ela continuará sendo um animal. A inveja permite que ela alcance o nível humano, o nível de Adam, semelhante ao Criador.

Enquanto usarmos a capacidade de invejar corretamente e estivermos em um ambiente que promova o desenvolvimento da inveja, nessa medida seremos capazes de subir a um nível superior. Tudo depende dessa qualidade, se eu serei apenas um animal ou uma pessoa semelhante ao Criador que alcançou o bem e o mal e revelou todo o universo.

Devemos sempre buscar de onde queremos obter desejos adicionais, quem queremos invejar, de quem dar um exemplo, à custa de quais forças avançamos em direção ao objetivo da criação e onde podemos obtê-las. Então eu fico cada vez mais apegado a minha dezena, sem a qual não tenho chance de avançar e chegar mais perto do objetivo certo.

À medida que me agarro ao grupo, começo a ver o propósito da vida, sua essência e, em última instância, o Criador.

Em primeiro lugar, eu tenho que ver na dezena o sistema de Adam HaRishon, porque não há nada mais além dele e tudo o mais são apenas pequenos detalhes. E se dou cada vez mais importância à nossa conexão, começo a ver o sistema completo através dela.

Não vejo mais meus amigos, mas um sistema que é projetado de tal forma que, com a atitude certa, ele revela o Criador para mim. Em vez da minha dezena, eu revelo o sistema espiritual.

A inveja dos meus amigos me liga a eles, nos torna mais próximos e adequados um para o outro. Nós nos conectamos em um sistema porque todos aprendem com os outros. Eu olho para um amigo e quero adquirir suas qualidades. Acontece que construo em mim uma qualidade que um amigo possui, e algo comum aparece entre nós que nos ajuda a nos conectar.

E outro amigo olha para mim, inveja minhas habilidades que ele não tem, e por causa dessa inveja, ele forma as mesmas qualidades em si mesmo. Também temos algo em comum e nos conectamos.

Acontece que, devido à inveja, construímos conexões entre nós, sinapses que conectam todos ao resto. Todos recebem dez Sefirot individuais, por meio das quais nos comunicamos. Dessa forma, a pessoa constrói um sistema e se envolve com todos, começa a sentir todos por dentro e, assim, atinge o novo mundo espiritual.

Da Lição Diária de Cabalá 16/02/21, “Inveja”

Comente