Virando As Páginas Da Minha Alma

622.02Devemos ver todos os relacionamentos entre nós como vindo do Criador, da força geral. No entanto, eu posso trabalhar com alguns relacionamentos e não posso trabalhar com outros. De acordo com isso, devo me aproximar das pessoas ou me distanciar de tais relacionamentos.

Tanto quanto possível, mais cedo ou mais tarde, procuro me relacionar com todos com amor. É assim que eu classifico o mundo inteiro: algo está mais próximo, o outro está mais longe. Em primeiro lugar, eu construo relacionamentos com meus amigos na dezena. Então, podemos expandir este círculo para o grupo Cabalístico mundial, tanto homens quanto mulheres. Então, eu estendo essa atitude para todo o mundo, para toda a humanidade e, depois, para toda a natureza em geral.

O principal é me posicionar a cada momento no centro da realidade e me esforçar para me relacionar com ela como o Criador, ou seja, para me desenvolver como um homem, Adão. Portanto, eu sempre verifico se sou semelhante ao Criador ou não, como se virando páginas dentro de mim, descobrindo do que sou composto, como organizar minha atitude para tudo, como me direcionar e se devo chegar mais perto ou me distanciar.

Através deste trabalho interno, eu calibro meus instrumentos de percepção, minha alma, meu violino interno, para que apenas uma boa melodia soe de mim em relação a todos. É assim que me torno um homem, Adão, semelhante ao Criador.

É um longo caminho, mas podemos avançar passo a passo porque já estamos prontos para esse trabalho. O mundo inteiro precisa disso, pois está desesperado com a pandemia do coronavírus. Aos poucos, as pessoas vão começar a perceber que não há escolha, que devemos nos relacionar de uma boa maneira, que é a correção do mundo.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 25/12/20, “Ocultação”

Comente