“Qual É A Diferença Entre O Amor Físico E O Amor Espiritual?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Qual É A Diferença Entre Amor Físico E Amor Espiritual?

O amor físico ou corporal vem de receber prazer de alguém ou algo.

O amor espiritual, ao contrário, significa que sentimos repulsa e rejeição dos outros e, acima dessas sensações negativas, construímos uma atitude amorosa.

Está escrito sobre o amor espiritual que “o amor cobrirá todos os crimes” (Provérbios 10:12). O amor espiritual não substitui o ódio, mas surge acima dele.

Na medida em que sofremos com esse ódio, ou seja, que queremos amar os outros, mas nos encontramos em sensações opostas que contradizem o amor que desejamos, nossa construção de uma conexão positiva acima dessas sensações negativas desperta o amor espiritual.

O amor espiritual é, portanto, medido de acordo com a distância de quem queremos amar. Alcançar o amor espiritual, portanto, também exige muito aprendizado e preparação, com a compreensão de que é uma atitude que precisamos atingir em relação a toda a criação.

A criação, de acordo com a sabedoria da Cabalá, é o desejo de desfrutar. Um único desejo de desfrutar está posicionado por trás de tudo que percebemos na realidade.

O desejo de desfrutar em si não representa nenhum problema, pois é simplesmente uma matéria. Os problemas surgem quando o desejo de desfrutar quer se beneficiar individualmente às custas dos outros. Entre as células de um organismo, essa tendência é considerada cancerosa. Entre nós, humanos, o desejo de se beneficiar individualmente às custas dos outros é a base de todos os problemas que experimentamos na vida.

Quanto mais nos desenvolvemos, mais cresce o desejo de desfrutar e mais nos encontramos em um pântano de problemas e crises. Tal processo está nos levando a um estado que a sabedoria da Cabalá denomina “o reconhecimento do mal”, onde ganhamos consciência de nossa natureza egoísta que quer se beneficiar às custas dos outros como a raiz de todos os problemas. Nesse momento, revelaremos que odiamos a natureza egoísta dentro de nós e, então, desejaremos genuinamente ter uma atitude amorosa em relação a ela.

O desejo de desfrutar é nossa natureza. Não podemos nos livrar dele ou destruí-lo, nem precisamos. Precisamos apenas tratar nossa natureza como o nível do solo em um edifício que precisamos construir, onde o segundo nível e acima é construído a partir de uma atitude positiva e amorosa sobre o desejo de desfrutar de outras pessoas e da natureza.

Como podemos alcançar esse amor espiritual?

Isso é feito solicitando-o a um nível superior. O desejo de desfrutar é a natureza da criação e, em oposição, está a natureza que o criou: o desejo de doar, amar e dar. Na sabedoria da Cabalá, o desejo de doar e amar tem vários nomes, incluindo “o Criador”, “a força superior”, “a luz” e “natureza”. Descreve a qualidade de dar e amar que existe na realidade, oculta de nossos desejos inatos. Quando alcançamos um desejo sincero de amar os outros espiritualmente, ou seja, sem desejar o benefício próprio vinculado a esse amor, alcançamos um verdadeiro pedido ao Criador – uma oração – para realizar essa autotransformação.

Por que desejaríamos chegar a tal estado?

Porque, ao fazer isso, nos aproximamos da fonte de nossas vidas, elevando-nos do grau de existência animal para nos tornarmos humanos no sentido mais amplo do termo. “Humano” em hebraico (“Adão”), refere-se à frase “semelhante ao Altíssimo” (“Adameh le Elyon”). Portanto, alcançar o amor espiritual significa alcançar a semelhança com o Criador, que é descrito pela Cabalá como o propósito da vida: o estado mais elevado, harmonioso e equilibrado de percepção e sensação que podemos alcançar, enquanto vivos em nosso mundo.

Baseado na Lição Diária de Cabalá de 23 de janeiro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Comente