Por Que Dar À Luz Filhos Neste Mundo Horrível?!

632.1Pergunta: De uma carta: “Estou cheio de ódio pelos pais que me trouxeram a este mundo! Por quê? Não viram que este mundo é um monte de lixo, que não serve para viver?! Não quero morar nele e não posso sair sozinho. Vivo com dores constantes.

Apesar disso, sou casado. Mas eu disse à minha esposa no primeiro encontro: “Não teremos filhos”. Ela concordou. Estamos casados ​​há cinco anos. Minha esposa me pediu para escrever para você e pedir sua opinião. Mas, para você saber, minha decisão está tomada”.

Essa pessoa escreve com uma opinião inequívoca de que não vai trazer filhos a este mundo. Mas sua esposa parece querer. O que fazemos com tudo isso? O mundo é mesmo tal que dá medo trazer filhos para cá?

Resposta: E daí? É assustador, mas você os traz. Faça a coisa certa, o que uma pessoa deve fazer. Faça tudo por isso.

Pergunta: Devo pensar nas crianças?

Resposta: Você deve pensar nos filhos, você vai pensar neles. Agora você não está pensando neles, está pensando em si mesmo.

Você tem que dar à luz a próxima geração. Porque é assim na natureza – olhe para os animais. Quanto à próxima geração, somos como animais. Cada casal deve dar à luz um menino e uma menina.

Pergunta: Aqueles que decidiram que não querem, podem ser chamados de família?

Resposta: Este é o egoísmo mais elevado e você não pode chamá-los de família.

Uma família é um indivíduo do sexo masculino e feminino que cria sua própria espécie.

Eu digo o que está escrito na Cabalá. A sabedoria Cabalística é mais elevada do que o nosso mundo e fala sobre como é estabelecida pela natureza. Chame isso de natureza ou o Criador. Somos obrigados a reproduzir nossa própria espécie e, portanto, continuamos em nossos descendentes.

Pergunta: E para aquelas pessoas que deliberadamente não continuam na descendência, algo, de alguma forma mais tarde responde a elas ou não?

Resposta: A história delas termina com elas. Mas uma pessoa deve se esforçar para continuar.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 30/11/20

Comente