O Livro do Zohar: No Rio Silencioso

526O Livro do Zohar, Capítulo Bo, Item 68: Ele tem outra maneira de abordar as ervas: quando o calmo Nilo retorna de Malchut para o seu lugar, quando ele sobe e desce. Como suas águas estão paradas, ele caminha calmamente e o grande monstro sobe até aqueles Nilos e não está lá no Nilo parado. E todas as ervas crescem em volta daquele Nilo imóvel em ambos os lados. Então, aquele monstro sobe até as ervas e cresce entre elas, e retorna para todos esses Nilos.

Esses rios são silenciosos porque consistem apenas na propriedade de Hassadim, a propriedade da misericórdia, doação. Eles não têm desejos egoístas; eles não trabalham com o ego, portanto, são tão quietos como se a água não fluísse para lugar algum, água parada, calma, silenciosa. Paz eterna.

Hassadim é propriedade de Bina, propriedade da suficiência; não precisa de nada para si. Tudo pode parar e congelar. Somente se for necessário para outra pessoa, Bina começará a usar esses desejos. Se alguém precisa de algo, ela absorverá esses desejos e o rio começará a murmurar, preenchendo alegremente quem precisa.

Nesse ínterim, ninguém precisa dela. Portanto, mesmo o grande crocodilo verde que personifica a sabedoria não tem lugar para a existência lá. Neste estado, ele não existe porque não há nada e ninguém para despertar quaisquer desejos, pensamentos ou decisões, porque tudo ainda está em um estado absolutamente congelado.

Existem apenas pequenos altos e baixos, pequenas emoções nestas águas calmas, que preparam mudanças em estados futuros. Ou seja, a propriedade de Bina estabelece mudanças futuras em nós, mas ainda não as sentimos e seguimos o fluxo.

Pergunta:  Nós sentimos este estado enquanto lemos O Livro do Zohar?

Resposta: Eu sinto um tremendo poder nisso, o que me prepara internamente para mudanças tremendas. Sou como um embrião no ventre materno, em estado de segurança absoluta: ele não precisa pensar em nada, decidir nada; a mãe faz tudo.

Ela preparou tudo para ele, desenvolveu-o e agora está empurrando-o para fora junto com as águas calmas em que ele existia. Ele deve nascer agora.

Aqui, finalmente, novas forças surgem nele quando águas silenciosas e calmas se transformam em forças, ajudando-o a nascer. Então há o próximo desenvolvimento de eventos.

De KavTV, “O Poder do Livro do Zohar “, Parte 1

Comente