“Eu Sou Perfeito! São Todos Os Outros Que São Terríveis ”(Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Eu Sou Perfeito! São Todos Os Outros Que São Terríveis

Veja o título; não é isso que todos nós pensamos? O mundo está em péssimas condições; veja o que aconteceu apenas neste ano: as pessoas se tornaram más, hostis, desconfiadas e contenciosas. Veja o que aconteceu com a eleição presidencial; veja o que está acontecendo com a Covid-19; olha o que está acontecendo nas ruas, entre negros e brancos, os super ricos e, enfim, todo mundo, entre policiais e civis, com desemprego e pacotes de estímulo, e a lista não tem fim. Para onde quer que você olhe, não encontrará nada de bom. A única exceção, é claro, sou eu. As pessoas são terríveis, mas eu? Não há nada de errado comigo. Não é isso que todos nós pensamos? E se todos pensamos assim, exceto, talvez, para muito poucos, é de admirar que nosso mundo seja o que é?

Podemos contar a nós mesmos um milhão de histórias sobre porque não podemos fazer nada pelo mundo, que pessoas ou países poderosos nos impedem de nos conectarmos ou que são os verdadeiros destruidores do mundo. Essas histórias podem ser verdadeiras, mas ainda temos que nos perguntar se fizemos o nosso melhor onde poderíamos fazer a diferença. Porque se não o fizermos, seremos culpados pelo mau estado do mundo.

Na sabedoria da Cabalá, vemos as coisas de maneira bem diferente: está escrito na Mishná (Sinédrio 4:5): “Cada pessoa deve dizer: ‘O mundo foi criado para mim’”. De acordo com o livro Likutei Moharan, “Segue-se que se o mundo inteiro foi criado para mim, eu tenho que olhar e mergulhar na correção do mundo em todos os momentos, satisfazer as necessidades do mundo e orar por eles.”

Em outras palavras, o fato de o mundo ser ruim não é porque outras pessoas sejam ruins e eu seja o único bom. Pelo contrário, é ruim porque tenho sido negligente em meu dever de “olhar e mergulhar na correção do mundo em todos os momentos, satisfazer as necessidades do mundo e orar por eles”. Ou seja, é ruim porque não estou fazendo meu trabalho; é minha culpa que as pessoas estejam sofrendo.

E quando você olha para o tipo de trabalho que temos que fazer para tornar o mundo um lugar melhor, você descobrirá que nosso único trabalho é fortalecer nossa coesão. Nada mais está errado com o mundo, exceto como nos relacionamos uns com os outros e com a natureza como um todo. A sabedoria da Cabalá vê cada pessoa como totalmente responsável perante o estado do mundo, sem exceção. Podemos contar a nós mesmos um milhão de histórias sobre porque não podemos fazer nada pelo mundo, que pessoas ou países poderosos nos impedem de nos conectarmos ou que são os verdadeiros destruidores do mundo. Essas histórias podem ser verdadeiras, mas ainda temos que nos perguntar se fizemos o nosso melhor onde poderíamos fazer a diferença. Porque se não o fizermos, seremos culpados pelo mau estado do mundo.

Se todos nós agíssemos com base nessa premissa, o mundo certamente seria um ótimo lugar, e nenhum magnata da mídia seria capaz de mudar isso para pior. A única coisa necessária para o aprimoramento de nosso mundo é nossa determinação em fazê-lo.

Feliz Ano Novo.

Comente