“É Possível Que Uma Pessoa Seja Considerada Espiritual Sem Ser Religiosa?” (Quora)

Michael Laitman, no Quora: É Possível Que Uma Pessoa Seja Considerada Espiritual Sem Ser Religiosa?

Sim, é possível. A espiritualidade é focada exclusivamente na doação, enquanto a religião existe dentro da esfera corporal, que é sobre recepção e que tem intenções correspondentes. No entanto, a julgar pelas ações das pessoas, pode não ser muito claro.

A espiritualidade requer nunca dividir a criação em forças diferentes, opostas e contraditórias, mas em vez disso, atribuir tudo a uma força de amor e doação que está posicionada por trás de tudo.

A ascensão espiritual é alcançada atribuindo a uma única força o que nos parece bom e mau. Em outras palavras, a força superior, que se relaciona conosco por meio de uma atitude de doação e amor, mantém uma “conversa” conosco através das forças do bem e do mal, a fim de orientar nosso desenvolvimento para a eventual descoberta de uma força posicionada atrás tudo. No processo, aderimos a essa força espiritual acima do que percebemos em nossa realidade corpórea e subimos os degraus da escada espiritual.

No entanto, as pessoas no caminho espiritual podem cumprir todos os tipos de costumes religiosos como resultado de sua criação, educação, cultura e tradições de sua nação. Eu acho que é positivo tratar a religião dessa forma.

No entanto, a religião não deve ser um substituto para o progresso espiritual, porque a realização sublime da força espiritual de doação e amor deve estar acima e além de tudo o mais. A religião em si mesma não interfere nessa conquista. O que pode nos impedir de alcançar a espiritualidade é pensar erroneamente que a religião pode substituir a espiritualidade. Em outras palavras, realizar várias ações físicas e orar de acordo com palavras escritas de acordo com um determinado cronograma não nos levará à realização espiritual. Nós descobrimos a espiritualidade com o objetivo de aplicar as qualidades da força espiritual – amor e doação – entre nossas próprias qualidades e relações, conforme descrito no princípio: “Você deve amar o seu próximo como a si mesmo”.

Em outras palavras, intenções, pensamentos e desejos são de extrema importância e nossas ações são secundárias. Muitas pessoas religiosas realizam ações habitualmente, tendo sido educadas desde a infância para realizá-las sem pensar, e não há ascensão espiritual em fazer isso.

Espiritualidade, ou seja, a intenção de amar e doar, não é alcançada por meio de ações religiosas, mas pela conexão positiva com os outros em uma intenção comum. Ações religiosas, no entanto, não são canceladas. Elas são como um ramo que simboliza a raiz espiritual, e as pessoas podem permanecer nessa cultura. Esses costumes não interferem nem ajudam o progresso espiritual. Elas simplesmente nos lembram que as ações espirituais existem, o que também é a razão de sua preservação ao longo das gerações.

Baseado na Lição Diária de Cabalá em 20/11/2011. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Foto de Thomas Kinto no Unsplash.

Comente