As Lições De 2020

963.1A epidemia de coronavírus fez uma explosão em todo o mundo, como se uma guerra mundial estourasse, e levou a uma crise econômica e a uma sensação de desespero e medo. Por que as pessoas ainda não perceberam a necessidade de reconstruir o mundo fazendo mudanças significativas na sociedade?

O fato é que todos estão agindo de acordo com seu egoísmo pessoal e individual. Portanto, ninguém se importava com o que acontecia no mundo e com as outras pessoas, o importante era apenas o que o preocupava pessoalmente. Estávamos observando como os outros estavam sofrendo e não ficamos muito impressionados. O principal é que nos sentimos bem e podemos existir com confiança e ter sucesso.

Mas aqui, de repente, nos encontramos em um mundo diferente e sentimos que a sociedade, o meio ambiente, o país, as pessoas e o mundo, tudo se tornou interconectado e dependente um do outro. Passamos um vírus mortal uns para os outros, não podemos viajar livremente e somos forçados a obedecer a ordens de bloqueio.

Por um lado, tivemos que romper os laços úteis que existiam antes e que nos permitiam voar ao redor do mundo, viajar e nos conhecer. Além disso, fomos obrigados a nos isolar ainda mais, colocar máscaras e luvas, e manter a distância de dois metros um do outro.

Algumas novas regras obrigatórias das quais não gostamos muito foram postas em prática. É como se a natureza nos dissesse: “Vocês não podem se comportar como antes, devem se distanciar um do outro. Vocês não podem ir para onde quiserem e viajar pelo mundo, vocês não podem mandar seus filhos para a escola e o jardim de infância”.

Sentimos que a natureza está colocando uma barreira entre nós e nos ensinando qual deve ser a conexão entre nós. Para que a conexão seja nova, boa e correta, ela deve cumprir as novas leis que o coronavírus está nos ensinando. Se cumprirmos essas leis, podemos nos comunicar uns com os outros; e se não obedecermos, não devemos nos aproximar.

A natureza está começando a nos ensinar novas formas de comunicação entre as pessoas, e logo perceberemos que isso é para nosso benefício. Só posso me conectar com as pessoas se agir em benefício delas e não em meu próprio benefício. Essa é a lição que a natureza nos ensina. Por meio da quarentena, da incapacidade de nos comunicarmos, voarmos e viajarmos, ela nos mostra que só podemos entrar em contato com a condição de nos importarmos uns com os outros e pensarmos no bem dos outros.

Podem sair para passear, visitar os outros, comunicar-se, apenas se pensarem bem uns dos outros e cuidarem não de si, mas dos outros. É assim que a natureza gradualmente nos ensinará bons relacionamentos.

Isso acontecerá de forma rápida e indolor se a mídia cooperar com os Cabalistas que entendem como se comportar a fim de ajudar a natureza a mudar a sociedade humana, para movê-la para o próximo estágio, e para transmitir a todas as pessoas a forma de relações que devemos ter.

“Cada homem ajudará o seu próximo” para estabelecer uma conexão entre nós acima do ódio para que entendamos que o futuro é impossível sem boas relações. Depende de nós se chegaremos a eles de uma maneira rápida e fácil ou por um longo caminho de sofrimento, incluindo a guerra mundial.

Depende dos Cabalistas e da mídia a rapidez com que a humanidade passará pelo período de transição e estabelecerá novas conexões entre as pessoas, para que a natureza pare de nos pressionar e nos limitar. Não precisaremos de nenhuma pressão externa porque nós mesmos entenderemos o que é bom para nós.

De KabTV, “O Mundo”, 27/12/20

Comente