Adotar O Criador

289Se eu quiser avançar na espiritualidade, a cada segundo devo transferir todos os meus sentimentos, atenção e amor através da dezena para o Criador. E mesmo que eu não sinta nenhum desejo por isso, ainda tento fazê-lo artificialmente.

É como uma família que adotou uma criança e tenta dar-lhe o máximo de atenção possível, embora ainda não tenha se apegado a ela de coração e a sinta como um estranho.

E ainda assim, eles colocam mais e mais energia nisso até que comecem a senti-la como um verdadeiro membro da família. Quanto mais coração e cuidado eles colocam nesta criança estranha, se preocupam e cuidam dela dia e noite, mais a sentem como se fosse sua. Eles adoram o esforço despendido porque é parte deles.

É assim que devemos agir em relação ao Criador. Ao colocar mais e mais atenção e esforços do meu desejo de receber prazer ao desejo de doar ao Criador, eu O construo. Portanto, é dito: “Você Me fez”. Acontece que o Criador se torna querido para mim porque eu mesmo O fiz querido.

O Criador se torna o bom que faz o bem porque eu quero que Ele seja assim. Eu faço tudo com minhas próprias mãos e é assim que avanço e construo o Criador.

Portanto, o Criador é chamado de “venha e veja” (Bo-Re) porque você precisa chegar a essa revelação colocando muito esforço nela. Então verei o que fiz e desfrutarei do que fiz. Caso contrário, é impossível revelar o Criador.

Trabalhamos para nos moldarmos em seres humanos, mas também moldamos o Criador da mesma forma. Construímos a forma do mais elevado a partir do nosso desejo de receber prazer, e o Criador a preenche com o poder de doação e amor. Quanto mais eu coloco esse esforço, como em uma criança adotada, mais eu construo minha imagem dentro Dele, minha forma corrigida, que será preenchida com o espírito de doação e amor e será chamada de “venha e veja”, isto é, o Criador.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/01/21, “Ibur (Conceição)”

Comente