Textos arquivados em ''

“Rumo A Um Ano De Avaliação” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Rumo A Um Ano De Avaliação

2021 não será um ano fácil para a América. Não será um ano fácil em nenhum lugar nem para ninguém, mas os americanos provavelmente sentirão o calor mais do que os outros. As condições para uma tempestade perfeita amadureceram; a combinação de uma praga que ceifa milhares de vidas diariamente, uma economia decadente e incerteza sobre o futuro das finanças pessoais, ódio abrasador entre esquerda e direita e negros e brancos, e perda de confiança na mídia e nas autoridades forçará os americanos a parar tudo e contemplar seu futuro como nação ou deixar o país acelerar sua espiral descendente até a destruição.

Todos já reconhecem a gravidade da situação; todo mundo já está falando sobre isso, e estou muito feliz que estejam. Espero que esses exames, por mais difíceis que sejam, ajudem o país a se controlar e colocar alguma ordem no caos.

As duas forças lutando na América, entre a esquerda e a direita, são duas abordagens da vida que existem em todo o mundo. A América possui todas as contradições; é uma espécie de Babilônia moderna. Por isso, se os americanos conseguirem superar suas divisões e formar algum tipo de solidariedade acima de suas diferenças, que certamente permanecerão, a América dará um exemplo que todos seguirão de bom grado.

Precisamente porque a América, mais do que qualquer outro país, consagrou o egocentrismo, a reversão dessa ideologia indicará ao resto do mundo que é realmente possível conter o ego. Se eles descobrirem que não têm escolha a não ser “destronar” o ego, uma vez que o sistema egoísta não funciona mais, e os sistemas econômicos e sociais que construíram em torno dele estão desmoronando, eles terão a motivação necessária para se unir acima do ódio e rancor que surgiram principalmente no ano passado. Não será agradável, mas um ajuste de contas, um reconhecimento das doenças na sociedade é obrigatório para que se possa desencadear um processo de cura.

Impérios também sobem e descem. Mas quando um império como os Estados Unidos da América cair, ele arrastará consigo muitos outros países e pessoas. Todos sofrerão com a morte de um sistema tão massivo como os EUA, não apenas os americanos, embora sejam eles os que mais sofrerão.

Até agora, ainda estou para ver as forças ou pessoas que são ousadas, imparciais e aceitas publicamente o suficiente para liderar o processo de cura da América. No entanto, enquanto for possível reverter a tendência, não devemos perder a esperança. Os tempos que virão dirão se merecemos o título de “humanos” e nos elevamos acima de nossos egos para formar uma nova união da sociedade, ou se sucumbimos a nossos egos e entregamos o leme à besta dentro de nós.

“Podemos Transpor Um Abismo Que Ninguém Quer Transpor?” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Podemos Transpor Um Abismo Que Ninguém Quer Transpor?

Está escrito: “Onde não há pessoas, tente ser uma pessoa” (Mishnah, Avot, 2:5). Parece muito apropriado que invoquemos esse ditado em uma época em que as pessoas perderam toda a confiança umas nas outras, nas autoridades, e se sentem desesperadas quanto ao futuro. Estamos passando por um difícil despertar, um reconhecimento da fragilidade de nossa sociedade.

A democracia provou sua vulnerabilidade mais uma vez. A Itália era uma democracia antes de ser vítima do fascismo. A Alemanha era uma democracia antes de sucumbir ao nazismo. Até o fundador do comunismo da China pretendia originalmente formar uma democracia. O célebre historiador Maurice Meisner escreveu sobre Mao Zedong: “Nem os termos ‘socialismo’ nem ‘bolchevismo’ apareceram no ‘Manifesto’ de Mao. Em vez disso, foi a ‘democracia’ que Mao chamou de ‘a ideologia básica’ de resistência à opressão”. Agora, parece que os Estados Unidos da América estão passando pela mesma provação quando um sonho se transforma em pesadelo.

A democracia sempre tem que falhar? Por que o totalitarismo sempre parece superá-la? Talvez, se entendermos isso, entenderemos como salvar nossa agonizante sociedade.

Goste ou não, pessoas diferentes têm pontos de vista diferentes. Nunca haverá uniformidade de ideias em qualquer sociedade em qualquer momento porque, como nossos sábios disseram (Midrash Rabbah, 21: 2), “Como seus rostos não são semelhantes, seus pontos de vista não são os mesmos. Em vez disso, cada um tem sua própria opinião”. Então, como determinamos quem está certo quando estamos destinados a ser diferentes? Por que minha opinião deve estar certa e a opinião do outro, errada, se nenhum de nós pode convencer o outro? Existe um bug no sistema?

Não, não há bug. O bug está em nossa compreensão do sistema. Não há semelhança de pontos de vista porque não é para haver. Deve haver diversidade! Novamente, opiniões diferentes não são desacordos, são diversidade!

Por que deve haver diversidade? Sem diversidade, não há evolução, nem crescimento, nem vida. Tudo existe apenas por meio de elementos diversos e geralmente opostos trabalhando juntos para manter o sistema em que habitam. De partículas de átomos a aglomerados de galáxias, o universo consiste em opostos cooperando para manter o sistema que ocupam.

Os animais também matam uns aos outros para se alimentar, mas assim mantêm a saúde e garantem a sobrevivência das espécies que caçam. Vivemos em um mundo de contradições porque só as contradições garantem o desenvolvimento e o progresso.

Mas nós, pessoas, somos uma exceção. Estabelecemos democracias precisamente porque valorizamos a diversidade e a necessidade de desentendimentos como base para o avanço, mas cedemos diante de nossos egos e determinamos que apenas nossa visão é correta. À medida que nossos egos assumem o controle, perdemos de vista o fato de que bloquear a diversidade é uma sentença de morte para nós mesmos e para a sociedade? Como não perceber que é precisamente a opinião oposta que faz a nossa opinião importar? Como não perceber que é meu adversário ideológico que dá mérito à minha ideologia?

Se silenciarmos uns aos outros, não apenas silenciaremos a nós mesmos, também silenciaremos nossas mentes, nossos corações e, finalmente, destruiremos nossa sociedade e nossas vidas. Nada pode ser mais perigoso do que a crença de que só eu estou certo, e quem discorda de mim está errado.

Ser pessoa, voltando ao provérbio inicial, significa defender a diversidade quando todos a repreendem. Significa não pensar que só o meu ponto de vista está certo, mas sim manter o meu ponto de vista porque este é o meu lado da ponte, enquanto valorizamos o fato de que outras pessoas, que mantêm outros pontos de vista, estão mantendo o outro lado dela. O nome da ponte é diversidade, e nós a construímos defendendo a multiplicidade de pontos de vista. Só assim podemos começar a avançar.

Assim como não podemos andar sobre uma só perna, mas precisamos das duas para avançar, também nossas opiniões precisam umas das outras para que nós, como sociedade, possamos avançar. Onde não há pessoas, é porque não há pontes entre elas. Construa-as e seja uma pessoa.

Mudança De Autoridade

214Estamos sempre sob a autoridade do Criador, embora não a entendamos e não a sintamos; em outras palavras, não a aceitamos nem em nossa mente nem em nosso coração. Viemos a este mundo e começamos a crescer completamente imersos em nosso egoísmo, escravizados por uma força especial que nos retrata uma imagem enganosa, como se não houvesse controle sobre nós, mas que nós mesmos estamos administrando o mundo.

O bebê se transforma em criança e depois em adulto, mas não para de pensar que o mundo é controlado por pessoas como ele. É necessário apenas derrotar os outros nesta luta pelo poder.

No entanto, se quisermos revelar o Criador, devemos renunciar ao nosso controle, decidir que não queremos governar ou administrar o mundo, querer suprimir essa inclinação egoísta dentro de nós. Então descobrimos que o egoísmo também não pertence a nós, mas pertence à força superior. Eu costumava pensar que o egoísmo sou eu: quero controlar e tomar decisões, tudo sou eu-eu-eu!

Acontece que não é assim. Se tento sair um pouco do sentimento do meu “eu”, sinto que não sou eu, mas o Criador. Não é bem o que eu costumava imaginar. Portanto, minha atitude em relação ao meu egoísmo e ao Criador muda. Eu preciso começar a me posicionar entre os dois, anular meu egoísmo, a primeira força superior, e desejar que a segunda força, o Criador, governe em seu lugar. Entre as duas, no confronto, eu me coloco.

Se eu quiser me anular com a ajuda de um grupo e do estudo, me torno mais e mais incluído na dezena e no Criador. Essas duas forças têm o objetivo de me ajudar a substituir o controle da força egoísta pelo controle da força de doação e amor.

Vivemos na última geração; portanto, devemos revelar todas essas forças no mundo e mudar o governo nele do governo do egoísmo para um governo que ainda é desconhecido para nós. O mundo inteiro ao nosso redor está mudando de acordo com nossas mudanças internas que já fizemos ou estamos prestes a fazer.

A última geração é especial porque essas mudanças estão ocorrendo em uma grande massa de pessoas, no grupo mundial Bnei Baruch. O mundo também está passando por mudanças semelhantes, embora em um nível inferior. É como quando os pais se preocupam com todos os tipos de problemas dos adultos no trabalho e na sociedade, eles também afetam os filhos, mudam seu mundo e a situação em casa.

Portanto, na última geração, todos estão passando por mudanças qualitativas, cada um de acordo com seu grau. O mundo está passando por grandes mudanças, até a mídia está se tornando um meio de desconexão. O reconhecimento geral do mal está acontecendo, o que nos aproxima do nascimento espiritual.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 13/01/21, “Ibur (Conceição) e Preparação para o Nascimento”

A Escolha É Não Pecar

592.02Pergunta: Na Cabalá, a ausência de ações para a unificação do povo é considerada um pecado. Ao mesmo tempo, a Cabalá diz que não existe liberdade de escolha. De onde vem o pecado?

Resposta: A liberdade é apenas mover-se corretamente em direção ao objetivo e muito mais rápido do que é determinado pela natureza.

Pergunta: Se eu orar por mim mesmo, é um pecado de acordo com a Cabalá. Por outro lado, que escolha eu tenho?

Resposta: Sua escolha é orar para que você se relacione gentilmente com os outros e para que o Criador o ajude com isso. Desta forma, você acelera seu movimento e seu desenvolvimento.

Pergunta: Eu tenho liberdade de escolha para pedir ajuda ao Criador?

Resposta: Sim. Depende de quanto você entra no grupo que o inspira, ajuda e impulsiona você para frente. Você usa o apoio mútuo deles e, assim, se volta para o Criador por meio de um certo número de impressões do grupo.

Pergunta: O que é pecado, do ponto de vista da Cabalá?

Resposta: Pecado é o uso incorreto das condições que são dadas a você a fim de mover-se corretamente em direção ao objetivo e alcançá-lo de forma rápida e sem dor, durante esta vida.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 14/01/20

“Impeachment Do Sistema” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Impeachment do Sistema

O segundo impeachment do presidente Trump não é apenas o seu. Ele marca o colapso de todo o sistema, um colapso da constituição. Precisa haver uma revisão completa aqui, uma reconstrução do sistema. Muito em breve, ficará inequivocamente claro que tudo está desmoronando – o mundo dos negócios, toda a economia, todo o sistema monetário, a sociedade, o sistema judicial, a formulação de políticas, tudo desmoronará. A América terá que fechar tudo, limpar tudo e se reconstruir do zero.

Não tenho dúvidas de que o atual domínio da esquerda apenas fortalecerá a direita. Embora atualmente a esquerda pareça muito mais intimidante e as pessoas tenham medo de falar o que pensam, o resultado será um colapso geral do sistema e começará precisamente com a esquerda.

O que estamos vendo agora na América é o que vimos na Rússia Soviética. No final, tudo se corrompe, apodrece até o âmago e tudo desmorona. Quando as instituições se tornam disfuncionais, quando os laços entre as várias partes da sociedade se desintegram irremediavelmente, tudo desmorona.

E o que está acontecendo na América acontecerá em outro lugar. Esses eventos históricos irão catalisar mudanças dramáticas em todo o mundo. A humanidade está se aproximando rapidamente do ponto de ajuste, quando as pessoas entendem que não podem continuar da maneira que vêm fazendo há tanto tempo, pensando apenas em si mesmas. O capitalismo não funcionará, nem o socialismo ou o comunismo.

A solução não virá por meio da escolha de um caminho ideológico diferente, mas por meio de um colapso geral que levará as pessoas a perceber que são irremediavelmente dependentes umas das outras. Isso forçará as pessoas a construir sistemas que, pela primeira vez na história, irão realmente atender às necessidades de todos, ao invés de apenas aquelas de quem está no poder.

Estamos entrando em uma nova era, uma nova geração em que as pessoas entendem que se deixarem seus egos governar, elas destruirão o mundo, então não lutam entre si, mas contra seus próprios egos. Será uma geração em que não precisaremos trabalhar tanto para viver, mas teremos que trabalhar muito em nossas conexões. Nos próximos anos, as pessoas passarão mais tempo consertando e melhorando suas relações sociais do que em seus empregos regulares; essa será a nova necessidade.

Somente quando nos concentrarmos em nossas relações, seremos capazes de “inaugurar” o novo sistema – o sistema social de governo, que não será socialista nem capitalista, mas um sistema socioeconômico cujos índices medem as conexões sociais, cujo PIB mede expressões de solidariedade, e cuja moeda é a contribuição à comunidade, cidade, estado e país.

Medo Ou Temor?

32.02Pergunta: O que é “medo do Criador”?

Resposta: O medo diante do Criador significa ter um senso de cautela ao lidar com Ele. Você entende que isso é o absoluto e se você vai a Ele, é apenas com algumas sugestões e desejos que são dignos de se dirigir a Ele; seria impossível dirigir-se a Ele com indiferença ou com algo sem importância. Deve ser algo muito especial.

Pergunta: Então, é correto dizer “temor diante do Criador” em vez de “medo diante do Criador?

Resposta: Não, o temor vem primeiro. Como a Cabalá aconselha, você deve entender que o Criador, em princípio, responde apenas a um pedido de uma pessoa: o pedido para desenvolver a qualidade de doação dentro de si mesma, amor pelo outro, que o Criador tem. Ou seja, eu pediria para ser semelhante ao Criador.

Pergunta: Em geral, devemos ter medo de Deus?

Resposta: Não, não há necessidade de ter medo. É preciso sentir trepidação. O medo surge do fato de que você gostaria de evitá-Lo. Essa não é uma boa qualidade.

A trepidação, entretanto, é necessária. Afinal, você está constantemente procurando os meios de se aproximar do Criador e se dirigir a Ele, bem como receber algumas qualidades Dele e implementá-las a fim de estar mais perto Dele.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 03/04/19

Imagens E Sensações

595.06Comentário: Durante uma boa performance no teatro, o próprio roteiro e as cenas tornam-se secundários, enquanto algo interno começa a ser transmitido que é difícil de explicar em palavras – a alma da performance. Ela evoca algum tipo de inspiração, excitação de algo maior além do que você vê. A arte, na minha opinião, existe apenas com o propósito de ter um momento de descoberta, de beber de alguma fonte.

Minha Resposta: A arte nos mostra que é possível superar as considerações puramente psicológicas do dia a dia e entrar em um campo que não está conectado com o que está acontecendo no palco, mas com certa força que controla o movimento de alguns fenômenos existentes acima de nós, além do tempo e do espaço.

Devemos começar a sentir isso dentro de nós. Esse é o teatro que está dentro de nós. E em vez do grande crocodilo verde mencionado no Livro do Zohar, eu sinto uma qualidade chamada “crocodilo”.

Esta não é uma imagem teatral que certas pessoas evocam em mim. Por meio de imagens alegóricas, começo a sentir as forças espirituais que as definem e são chamadas de uma palavra particular.

Para mim, esse crocodilo não tem mais a imagem de um monstro verde. Pode ser positivo, agradável, gentil, inteligente, controlador, embora necessário e direcionado, etc.

Acontece que quando você lê O Livro do Zohar, você absolutamente não conecta palavras com suas imagens neste mundo! Depois de sair disso, você começa a se perguntar sobre como os outros percebem esse texto ou o ouvem. E isso o leva seriamente a alguma outra realidade, eu diria, à irrealidade.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 1

“De Volta Aos Dias Da Única Verdade” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “De Volta Aos Dias Da Única Verdade

Eu cresci na Rússia Soviética sob o regime comunista da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Naquela época, tudo era simples: havia apenas uma verdade, que saía de um partido, e você podia ler sobre ela no único jornal que havia, que era apropriadamente chamado de Pravda [Verdade]. Não havia outros pontos de vista a serem ouvidos ou vistos, e toda a nação foi criada e educada de acordo com a única pravda existente.

Do outro lado do mundo estava o grande adversário da verdade: a América! A América tinha todos os tipos de ideias, como mais de um partido, e a crença de que todos têm direito a sua opinião, mesmo que ela contradiga a pravda. Ela era o inimigo!

O problema com a URSS era que as pessoas insistiam em ter ideias diferentes. Algumas eram comunistas devotos, outras não. Algumas até defendiam o capitalismo, o tipo que foi implementado no outro lado do mundo. Claro, não podíamos falar sobre isso, mas as pessoas ainda acreditavam. No final, tudo se expandiu, se expandiu, e expandiu, até explodir.

Posso entender os líderes da Rússia Soviética; eles estavam apenas agindo naturalmente. Todo mundo quer governar, e quando alguém tem a chance de governar e eliminar a competição ao longo do caminho, é lógico que tentará isso.

No entanto, o mundo não consiste em apenas um lado, mas em dois (com muitos entre eles). Nós, as pessoas do meio, devemos reconciliar os dois extremos e usá-los em nosso benefício, em benefício de todos!

Pensamos em nós mesmos como seres separados, que apenas nossa visão importa e uma opinião oposta está errada por padrão. Esquecemos que se não fosse por essa outra opinião, a nossa também não existiria. Em vez de perceber que apenas a operação conjunta de todos os pontos de vista na sociedade cria uma sociedade completa, e em vez de juntar mais e mais contradições sob a égide de nossa união, desperdiçamos nossas vidas tentando destruir aquelas almas pecaminosas cujo pecado é ver as coisas diferente de nós. Como resultado, não há união, nem sociedade, e mesmo nossa visão não conta mais. Se você não acredita em mim, vá procurar na Rússia, veja se você consegue encontrar lá comunismo ou capitalismo. Na ausência de um, você perde o outro também.

A América de hoje está correndo em direção ao passado da Rússia. Os grandes meios de comunicação de tecnologia decidiram de quem é a voz que deve ser ouvida e verão que apenas esta voz é ouvida, esta voz é a única que é pravda. O resto são notícias falsas. Para proteger a pravda, tudo o que a contradiz deve ser retirado e cancelado: postagens, canais, pessoas.

Imagine seu coração decidindo que seu cérebro está espalhando informações falsas para o resto do corpo e, portanto, deve ser silenciado, para que seu coração interrompa o fluxo sanguíneo para o cérebro. Você percebe o que isso significa? Isso é o que os gigantes da mídia estão fazendo com a sociedade, e terminará exatamente da mesma forma como se o seu coração tivesse interrompido o fluxo sanguíneo para o seu cérebro.

A única solução para a devastação que se desenrola na América é perceber que a união é mais importante do que qualquer visão particular. E como você sabe com quem se unir? Una-se precisamente com aquele que discorda de você. E como você se une? Verifique se a pessoa que você está enfrentando concorda com você em algo, verifique se ela entende que nenhuma visão tem mérito por si só e depois saiam para tomar uma cerveja juntos para comemorar sua discordância, simples assim.

Novamente, você não precisa concordar; você precisa se valorizar por ser capaz de transcender seus desacordos. Isso é o que o torna humano, humano, e não o fato de que você defende alguma noção fabricada sobre a sociedade humana que alguém plantou em sua mente.

Afinal, se só existe uma verdade, é a verdade da nossa inevitável diversidade. Vamos comemorar, pois é isso que nos dá vida.

[Um delegado no 17º Congresso bolchevique do Partido Comunista da União, segurando um jornal Pravda em 1934]

Cabalá – Mergulhar Na Natureza

219.01Pergunta: As visões da Cabalá são próximas ao Budismo e em muitos aspectos à ioga, ao catolicismo e à alquimia europeia, aparentemente, de acordo com os métodos de alcançar um futuro mais brilhante. Mas, até onde eu entendo, o futuro mais brilhante só pode ser alcançado por meio da unidade na Cabalá. Por quê? Se outras escolas oferecem isso, por que não contam?

Resposta: Os Cabalistas não rejeitam ninguém. Mas, aparentemente, existem várias maneiras de unir a humanidade. Hoje entendemos que sem unidade iremos simplesmente perecer, destruiremos uns aos outros. Por tudo o que acontece conosco, vemos que esse é o único caminho para a salvação. Nem o desenvolvimento da tecnologia nem qualquer outra coisa nos ajudará. Precisamos desenvolver uma pessoa para a comunicação, para uma maior boa conexão com os outros.

A Cabalá explica como fazer isso. Ela conta com uma boa força oculta na natureza que pode nos unir. O homem não tem esse poder. Não importa quantas meditações façamos ou como empreguemos vários métodos com todos os tipos de exercícios, isso não nos ajudará, porque o egoísmo nos permeia literalmente de cima a baixo.

A metodologia Cabalística é construída sobre a união da humanidade com a ajuda de uma boa força que existe na natureza, mas está oculta de nós. Portanto, a Cabalá é chamada de ciência secreta porque revela esse poder e, então, usando-o, podemos nos unir. Isso é o que torna a Cabalá diferente de outros ensinamentos.

Mas isso não é meditação, não é um exercício físico. Isso é realmente mergulhar na natureza. Mas é diferente. Você só precisa entender o que é.

Em princípio, a Cabalá não nega nada, na verdade, nem todos os outros métodos. Nem eles se negam, mas cada um tem uma abordagem diferente.

Na humanidade existem diferentes grupos de pessoas com diferentes inclinações e preparações psicológicas da natureza. Portanto, é necessária uma abordagem diferente. A propósito, na Cabalá é dito que existem muitas maneiras de alcançar a unidade.

Mas o fato de que a unificação entre todos é o objetivo e o modo de existência verdadeiramente correto, isso não pode ser negado hoje. A pessoa deve verificar por si mesma se o método da Cabalá lhe convém. E se não, ela pode escolher outra coisa.

Mas, ao mesmo tempo, você precisa se esforçar para unir as pessoas. Acredito que essa seja uma tarefa e responsabilidade de todos.

De KabTV, “Pergunte ao Cabalista”, 20/03/19

O Livro Do Zohar – Um Sistema De Comunicação Com O Mundo Superior

963.1O Livro do Zohar é um sistema. Os dez Cabalistas que o escreveram, através de sua fusão uns com os outros, aproximaram o mundo do infinito do nosso de tal forma que quando começamos a ler O Livro do Zohar, meio que apertamos os botões e realmente iniciamos este sistema.

Ou seja, não lemos apenas o que está impresso. O Livro está organizado de tal forma que o que está impresso no papel afeta diretamente nossa alma, nossa parte interna que está escondida de nós.

Quando uma pessoa começa a ler, não sente nada, mas lança esse sistema sobre si mesma, integra-se a ele e causa a influência de uma força superior, que se manifesta na pessoa em sua parte interna, a alma, que começa a surgir.

Então há contato entre a alma humana e a luz superior e a pessoa começa a sentir neste mundo superior, o estado mais elevado. Essa é a saída para a dimensão eterna e perfeita. É isso que devemos alcançar enquanto estamos neste mundo, nesta vida, para nos elevarmos ao próximo nível de existência.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 2