O Mundo Onde O Oposto É Verdadeiro

608.02Eu existo dentro do meu desejo, isto é, sensações e mente, mente e coração. Dentro delas, eu vivo e sinto a realidade chamada “este mundo”, e nela está o universo, galáxias, planetas, estrelas, o globo e a humanidade.

Mas, além disso, eu tenho que imaginar que existe uma fronteira dessa sensação, seguida por outra percepção, não em relação à força egoísta onde atraio tudo para mim, mas em relação à doação, quando me afasto de mim mesmo.

Este é o mundo reverso em que tudo é o oposto: em vez de ódio – amor, em vez de receber – dar, em vez de atração – repulsa. Vivemos naquele outro mundo, não para fazer o bem a nós mesmos, mas para fazer o bem aos outros, e para isso fazemos todas as ações.

É como se eu estivesse indo para o espaço em um traje espacial. O que está dentro do traje é meu próprio mundinho. Mas fora dele é um mundo muito diferente que não conheço. Não tenho permissão para estar lá da maneira egoísta que estou agora.

Mas se eu puder ajustar meus sentidos e mente às condições desse mundo, posso viver lá. E isso é o que precisamos fazer: mudar o uso de nosso coração e mente de egoísta para o benefício de outros. Ao fazer isso, eu neutralizo meu “eu” e não preciso mais de um traje espacial especial, não preciso me proteger.

Afinal, se eu não ajo para o benefício de mim mesmo, mas apenas para o benefício dos outros, não preciso me isolar deles. Eles não podem me machucar; pelo contrário, posso usar tudo o que está fora deste traje para o benefício de todos.

Devemos tentar imaginar essa diferença entre estar “dentro da razão”, isto é, nossa mente e coração egoístas atuais, e “acima da razão”, na doação. Desta forma, iremos gradualmente começar a nos aproximar da fronteira entre “dentro da razão” e “acima da razão”, a transição do mundo material para o mundo espiritual.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 25/11/20, “Trabalho com Fé Acima da Razão”

Comente