“O Fosso Que Se Aprofunda Entre A Esquerda E A Direita Está Aqui Para Ficar, E Assim Deveria” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: “O Fosso Que Se Aprofunda Entre A Esquerda E A Direita Veio Para Ficar, E Assim Deveria

Precisamos perceber que o fosso cada vez mais profundo entre a esquerda e a direita veio para ficar e crescer. Quanto mais cedo percebermos, melhores serão nossas chances de lidar com isso corretamente, antes que exploda em uma guerra total.

As pessoas são diferentes. Existem diferentes gêneros, raças, cores e estruturas corporais. Essas são diferenças biológicas que não podem ser alteradas sem interferência grosseira com a natureza, e mesmo assim com resultados questionáveis.

Devemos lembrar também que somos dependentes uns dos outros e, sem ver que todos nós temos saúde e contribuímos com a nossa parte para o bem-estar da humanidade, também não teremos futuro.

O que temos menos consciência é o fato de que nossos pontos de vista, crenças e a maneira como pensamos também são, em grande medida, ditados pela natureza. Como tal, eles muitas vezes são imutáveis. Quando foi a última vez que alguém conseguiu mudar totalmente a sua opinião sobre algo que realmente importava para você? Quando foi a última vez que você conseguiu fazer isso com outra pessoa? Inclinar-se para a esquerda ou inclinar-se para a direita está gravado dentro de nós quase tão profundamente quanto a cor de nossa pele. Isso não quer dizer que não haja como mudar de ideia por meio de lavagem cerebral ou algum programa agressivo de reeducação, ou mesmo plantando alguém em um ambiente totalmente novo, mas se estamos falando sobre mudar a visão de milhões de pessoas simplesmente apelando à razão delas, isso nunca funcionará. Sua razão funciona de maneira diferente, assim como suas mentes, e elas nunca concordarão.

Pense em seu próprio corpo. Dentro de você, existem órgãos que funcionam de maneira muito diferente uns dos outros. Eles compartilham o mesmo DNA, mas se você colocar uma célula do coração no fígado, ela não se tornará uma célula do fígado; provavelmente morreria. Embora seja criada a partir do mesmo material hereditário, sua natureza e modo de trabalho são tão diferentes que ela não seria capaz de sobreviver em nenhum ambiente fora do coração, de onde pertence.

Agora pense em seu corpo sem nenhum de seus órgãos. Como ele sobreviveria sem mesmo um deles? Se você arrancar apenas um órgão, poderá se matar ou se mutilar seriamente. Cada órgão, mesmo pequeno ou insignificante, é vital para nosso bem-estar e, frequentemente, nossa sobrevivência. Não gostaríamos que o pâncreas, por exemplo, fosse como o coração, pois não teríamos pâncreas e teríamos um coração a mais.

A sociedade humana é como o nosso corpo, mas em um nível macro. Tire até mesmo um de seus órgãos e você terá mutilado todo o sistema. As fissuras que vemos entre as pessoas não são o problema; elas apenas apontam para as pessoas estarem mais conscientes de sua função na sociedade, o que é realmente bom. O problema é que não podemos funcionar como um único sistema da mesma forma que nosso corpo funciona com todos os seus órgãos. Não temos consciência de nossa interdependência na sociedade da mesma forma que sabemos da interdependência de nossos órgãos uns com os outros.

Lidar corretamente com o fosso entre nós significa ver o quadro geral: que todos são vitais, todos contribuem e a humanidade não será o que é sem cada um de nós. Nas discussões entre nós, nunca devemos esquecer que somos todos uma entidade. Não há problema em discordar; isso nos ajuda a crescer, a compreender melhor a nós mesmos e aos outros e a cumprir com mais êxito o nosso dever para com a humanidade. Mas também devemos lembrar que somos dependentes uns dos outros e, sem ver que todos nós temos saúde e contribuímos com nossa parte para o bem-estar da humanidade, também não teremos futuro.

Comente