Covidofobia – Um Novo Tipo De Medo

961.2Pergunta: Os psicólogos discutem sobre o surgimento de um novo tipo de medo: a covidofobia. Alguns dizem que isso é simplesmente uma exacerbação dos medos passados ​​de uma pessoa em relação à sua saúde. Outros dizem que este é um tipo especial de medo que está sendo formado agora. Mas eles concordam em uma coisa: quanto mais tempo a pandemia e a quarentena continuarem, mais esses casos aparecerão.

Como uma pessoa pode parar de ter medo nesta era do coronavírus?

Resposta: Eu acredito que este vírus continuará a se espalhar e, finalmente, nos levará a um estado em que, por um lado, todos teremos medo dele e, por outro lado, iremos de alguma forma nos acostumar com o fato de que isso é um dado adquirido e que temos que conviver com ele. Mas um não interfere no outro.

Apesar de estarmos cercados por todos os tipos de ameaças à nossa vida, ainda existimos. Também conviveremos com esse vírus. Vamos nos tornar um pouco mais espertos, aprender a obedecer a algumas regras e continuar a viver com ele em silêncio. Afinal, outros vírus virão e haverá mais problemas. Aos poucos, iremos nos acostumando a um estilo de vida diferente.

Veremos que este vírus é até bom. Ela nos educa, nos aproxima e nos posiciona corretamente em relação uns aos outros. Em geral, ele remove elementos de comunicação completamente desnecessários ou mesmo elementos de cultura de nossa vida. Obviamente, isso é necessário e podemos fazer sem eles.

Dizem que tudo o que acontece é para o melhor. Por um lado, isso é verdade. Por outro lado, todo problema nos move continuamente para frente. Portanto, é preciso ser capaz de viver com ele.

E lutar contra os vírus não nos ajudará. Nós já vimos isso. Nunca foi realmente uma luta. Os vírus são impossíveis de combater. Eles estão dentro de nós. Todos nós somos feitos de bilhões de vírus – nosso corpo inteiro. Portanto, a questão não está na luta, como se você lutasse com o próprio corpo, mas em como se adaptar para existir junto com ele. Então a vida parecerá um pouco mais alegre e benevolente para nós.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 20/11/06

Comente