O Vetor

527.03O ponto de uma ação é medido e avaliado apenas de acordo com sua intenção. A intenção de doar mais aproxima a pessoa do Criador, enquanto a intenção de receber mais a afasta do Criador.

E no meio entre a intenção de doar e a intenção de receber está um ponto zero neutro a partir do qual uma pessoa decide onde está: no mundo espiritual ou corporal.

Todo o mundo espiritual opera na intenção de doar, e assim que agimos de forma egoísta, imediatamente sentimos o mundo corpóreo. Quanto doar e quanto receber não é mais tão importante. A principal coisa que nos coloca de um ou outro lado da fronteira entre espiritualidade e corporeidade é a nossa intenção.

O principal teste é o que a pessoa anseia, não o quão forte é o seu desejo. Uma mudança de intenção é como mudar a marcha do carro de frente para ré, dependendo de onde eu me movo para frente, em direção ao Criador e as criaturas, ou para trás.

A intenção depende de para onde meu coração está direcionado: para fora, para os outros, para os amigos e, por meio deles, para o Criador ou para mim mesmo. Isso determina para onde eu vou. Eu trabalho para o Criador ou para mim? Eu me movo em direção a meus amigos e através deles em direção ao Criador ou me aproximo de mim mesmo? Tudo isso depende da intenção, e só depois do desejo que a obedece.

Para testar a intenção, a pessoa precisa se distanciar da própria ação para que ela se torne sem importância, e o principal é: em prol de quem estou fazendo isso e quem vai se beneficiar com isso. Isso determina se estou no mundo do Criador ou em meu próprio mundo, em minha casca.

A intenção, dirigida para fora ou para dentro, divide minha realidade em duas partes: uma parte que se relaciona comigo, que significa “eu”, “meu”, e uma parte fora de mim, ou seja, os amigos e o Criador. Se eu quiser existir no mundo do Criador e não em meu pequeno mundo animal, devo verificar constantemente a direção de meus pensamentos.

O Livro do Zohar diz que as pessoas com uma intenção egoísta têm seus olhos olhando para dentro de si mesmas, são completamente cegas e não veem o vasto mundo ao seu redor. Elas não conseguem imaginar nada além deste mundo, então vivem nele e morrem.

Essa vida é dada para mudar a direção do olhar da pessoa para fora e para revelar o mundo do Criador chamado mundo superior. E o mundo inferior é aquele que vemos quando olhamos para dentro de nós mesmos e cuidamos apenas de nós mesmos.

Eu devo verificar onde o vetor de meus pensamentos e desejos está direcionado – para mim, para meu benefício ou para os outros e através deles para o Criador? Ou seja, aonde meu coração está chegando?

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/10/20, Escritos do Baal HaSulam, “O Amor de Deus e o Amor do Homem”

Comente