E Foi A Tarde E A Manhã

207Está escrito: “E foi a tarde e a manhã, um dia”. Isso significa que sempre teremos primeiro que passar pelo anoitecer, a escuridão, a noite, a falta de compreensão e sentimento, a confusão. No entanto, isso não significa que não sentimos nada.

Sentimos que não temos sentimento ou compreensão, isto é, que estamos na escuridão da noite. A sensação da noite ainda é uma sensação definida, e não um estado inconsciente sem sentido.

Assim, uma pessoa deve sempre começar com o fato de que ela não entende e não sente, com amargura e confusão no coração e na mente. Então ela acorda e começa a descobrir o que é chamado de dia. Portanto, precisamos nos acostumar a aproveitar a sensação da noite, confusão, mal-entendido, perda de sensibilidade. Normalmente não gostamos de tais estados porque eles não fornecem satisfação para o nosso egoísmo.

Devemos compreender, no entanto, que exatamente quando estamos experimentando a escuridão, sentimos como os desejos vazios são revelados, prontos para um novo conhecimento e sensação do dia, doação, conexão, a sensação do Criador. Portanto, devemos valorizar os estados de escuridão e noite não menos do que a revelação de conhecimento, compreensão e doação, que são chamados de “dia”.

A escuridão nos leva à luz porque a luz só pode ser sentida quando há escuridão dentro dela. Quanto mais profunda a escuridão, maior a luz, porque a escuridão é uma falta, um desejo de alcançá-la. Então a luz é revelada de acordo com a força do desejo, o anseio por ela.

Acontece que a escuridão e a luz são igualmente importantes. Quanto mais avançamos nas correções, maior se torna a escuridão e maior é a luz. No entanto, valorizamos a escuridão tanto quanto a luz, porque ambas estão conectadas entre si e são avaliadas em relação uma à outra.

Precisamos estar sempre no meio, entre a escuridão e a luz, e quando revelamos a luz, devemos entender que ela vem da escuridão. Precisamos apreciar a revelação de uma nova escuridão e entender que é a forma correta e verdadeira para a revelação subsequente da luz.

A escuridão de hoje é sempre mais escura do que a de ontem porque estamos constantemente subindo os graus: escuridão, a superação da escuridão, o dia, a revelação da luz, e novamente a escuridão, superando-a, e o dia, como está escrito: “E houve noite e houve manhã, um dia”. Assim, dia após dia, subimos cada vez mais alto nos degraus da escada.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 14/10/20, “Bereshit

Comente