Planejar Para A Eternidade

963.1Pergunta:  A disciplina chamada gerenciamento de tempo inclui algumas dicas e regras. A primeira regra é: “Sinta-se cada dia como se fosse o último”. Isso está correto do seu ponto de vista?

Resposta: Você pode se relacionar com o tempo dessa maneira ou, ao contrário, sentir tudo como um dia eterno.

Pergunta: Para identificar coisas importantes, é aconselhável tornar cada dia como se fosse o último? Se eu me sentisse assim, faria apenas coisas corretas e importantes?

Resposta: Sim, mas isso é muito condicional.

Pergunta: A segunda regra é: planeje e estabeleça metas. Vale a pena fazer planos para mais de um dia ou uma semana? Faz sentido planejar um mês, um ano?

Resposta: Eu faço planos para o infinito. Estou dizendo isso seriamente.

Eu faço planos como se tivesse uma vida pela frente, um número ilimitado de anos. Se uma pessoa pensa no fim, não pode se programar adequadamente.

Pergunta: O mais importante é o objetivo final e tudo deve proceder dele?

Resposta: Sim, mesmo que isso não se encaixe nesta vida.

Pergunta: Como você determina o que é importante agora? Suponha que haja vários casos que precisam ser resolvidos. Que método você usa para resolver isso? Existe algum critério?

Resposta: A própria vida determina isso colocando enormes responsabilidades diante de mim: dar aulas das três às seis da manhã, participar de programas de filmagem das dez à uma da tarde, depois reunir-se com meu grupo três vezes por dia, e assim por diante. Meu dia está praticamente cheio.

Pergunta: Mas quando uma pessoa tem que realizar várias ações ao mesmo tempo, ela tem que priorizar o que é importante e o que não é. Como você faz isso?

Resposta: Apenas com base em um critério: é mais importante para o mundo ou para mim.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 02/07/20

Comente