O Fim Da Era Do Consumo

961.1Pergunta:  A economia é o reflexo das relações sociais entre as pessoas. Portanto, a crise econômica pode ser chamada de crise de nossas relações, crise de confiança.

A economia moderna é construída com base na premissa do “máximo de benefícios com o mínimo de esforço”. Assim, o ganho de uma pessoa se transforma em perda de outra pessoa.

Em um mundo integral em que todos estão interconectados e inicialmente desiguais, causa uma desigualdade ainda maior. É possível alterar essa fórmula de alguma forma?

Resposta: Somente por meio da educação. Tudo pode mudar se mostrarmos e criarmos condições para que as pessoas trabalhem pelo bem da sociedade, mesmo que isso contradiga sua natureza. Pelo bem da sociedade!

Assim, parte do pagamento pelo seu trabalho que elas não recebem fisicamente, elas receberiam moralmente. Ou seja, a sociedade recompensaria as pessoas que trabalham para o bem da sociedade com sua atitude especial para com elas.

Observação: A economia atual é baseada em um aumento constante do consumo. Antes, operários e camponeses eram obrigados a trabalhar de 10 a 12 horas, e então seus exploradores tiveram uma ideia: “Por que deveriam? Deixe-os trabalhar 8 horas e nós pagaremos para que eles vão e comprem”. Foi assim que surgiu uma sociedade de consumo em que as pessoas ganham umas com as outras.

Mas esta sociedade está desmoronando hoje. Algo aconteceu, e se eu não comprar de você e você não comprar de mim, a economia vai cair.

Meu Comentário: Como a economia atual não se baseia na produção do necessário, mas nos ganhos uns dos outros, mudamos para um nível de comunicação completamente diferente: dinheiro – bens – dinheiro.

Pergunta: O que pode servir de combustível ou motivação para trabalhar em uma sociedade em que as pessoas param de comprar e trocar serviços?

Resposta: Elas não precisam deles. Elas vão parar de comprar de forma instintiva e automática, porque não adianta comprar o que já têm. O mundo está cheio de mercadorias completamente desnecessárias.

Pergunta: Ou seja, apenas as necessidades permanecerão?

Resposta: Depende da educação das pessoas, mas, em princípio, sim. E se não, outro vírus virá. A natureza nos corrigirá. Não poderemos mais ir de férias a ilhas distantes, voar ao redor do mundo em aviões e viajar.

De alguma forma, começamos a nos afastar disso. Nasce uma nova geração com necessidades diferentes. Eles não querem correr ao redor do mundo como seus pais fizeram. Eles não estão interessados ​​em viajar pelas cidades do mundo, visitar templos, passear.

A geração jovem não precisa disso. Eu olho para eles e fico surpreso com sua calma interior. Quando visito várias cidades do mundo, sento-me ao lado deles nos degraus de edifícios antigos, converso com eles, e vejo que não importa para eles quem construiu aquelas pedras, aquelas paredes, quem pintou aquelas pinturas. E não é que eles não saibam ou não queiram saber, simplesmente não cabe em seus interesses.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 04/06/20

Comente