A Vacina Já Existe Em Cada Coração

284.01O principal na luta contra o coronavírus é entender a própria doença. Até que entendamos em que estado nos encontramos, não seremos capazes de avançar para o próximo estágio de cura. Afinal, a natureza não vai nos dar uma cura milagrosa que nos permita acabar com o vírus e esquecê-lo.

O propósito da natureza não é nos guiar através da doença e nos curar. A natureza quer que o sofrimento do vírus nos obrigue a revelar o fator humano nele, isto é, nossa desconexão e relações rudes uns com os outros.

Então vamos corrigir a atitude de uns para com os outros, a fim de começarmos a nos preocupar com o que as outras pessoas pensam e sentem, vamos entender o que está em seus corações. Se não estabelecermos essa relação, continuaremos a sofrer com o coronavírus ou outros vírus que estão por trás dele em uma longa linha. A epidemia não vai acabar porque estamos em uma nova era e somos obrigados a corrigir a atitude das pessoas para com os outros.

Todo mau estado é resultado de nosso ódio um pelo outro. A própria constatação disso já serve como o início do tratamento. Se a humanidade ouvir essa mensagem, já é metade da cura. Não precisamos de todas essas vacinas. Todos os países estão tentando ser os primeiros a lançar uma vacina contra o coronavírus, não para curar a humanidade, mas para ganhar dinheiro com isso.

Esta é exatamente a ação oposta. Cada país quer vender uma vacina. Não se orgulha de poder salvar toda a humanidade, não oferece a todos: “Tomem a nossa vacina e sejam tratados!” Não, ele diz: “Comprem isto”. Ou seja, aqui estamos agindo exatamente ao contrário de como esse golpe nos direciona. E assim a vacina não trará nenhuma melhora.

Mas nós já temos a cura para o coronavírus, temos a vacina. E ela é muito simples: uma atitude gentil em relação ao outro neutraliza todos os vírus. Você quer uma vacina? Você a tem! Todo mundo tem uma cura para o vírus em seus corações. Use-a! Nada é necessário além disso.

Este antivírus no coração é amor, unidade, proximidade do coração. É o medicamento mais confiável que destrói todos os vírus. Vamos fazer testes clínicos como as vacinas experimentais que estão sendo testadas agora. Vamos organizar um grupo em que as pessoas realmente comecem a se aproximar e garantir que não sejam afetadas pelo coronavírus.

E nisso uma mulher com coração de mãe desempenha um papel especial. Se as mulheres realmente quisessem se livrar do coronavírus e percebessem que isso fosse possível devido aos esforços conjuntos, elas o fariam.

Caso contrário, a epidemia vai aumentar, porque o verão acabou e as crianças estão voltando para a escola. Então chegará a hora dos feriados, reuniões festivas e orações. Se deixarmos tudo como está, os golpes não terão fim. A natureza não cederá.

Estamos em uma nova era chamada de “última geração” e devemos amar nosso próximo como a nós mesmos. Só isso pode ser uma cura para todas as doenças que agora aguardam a humanidade, em todas as formas. Nem sabemos de onde esperar os golpes, mas eles virão.

Esperamos que as mulheres de todo o mundo nos ouçam e entendam que no coração de cada pessoa, e especialmente das mulheres, existe um poder que pode salvar a todos. Parece que a relação entre as pessoas não tem conexão com o vírus, com a química e a biologia, mas na verdade tem. Nosso relacionamento tem o poder mais alto e oculto e, portanto, somente corrigindo-os, podemos enfrentar os vírus. Do contrário, todos sofreremos e, principalmente, as mulheres.

Entender que o vírus surge como resultado de uma conexão egoísta entre nós e que as boas relações destroem o vírus e servem como remédio – esse mesmo conhecimento já começará a nos curar. Bons relacionamentos são a fonte de todo o bem, e a falta de tal conexão é a fonte de todo o mal, e o coronavírus foi criado para nos provar isso.

A mulher, como mãe, deve orientar toda a família a tratar os outros com bondade. Você se lembra de como nossa mãe nos instruía, mandando-nos para a escola ou andando no quintal: “Seja uma boa criança, não brigue, então eles também não vão te machucar. Atravesse a rua apenas pela passagem adequada. Cuide dos outros, ajude-os e eles vão te ajudar também”. Isso se chama ser um “bom menino”. Então, sejamos todos bons meninos. E as mulheres, mães, devem nos dizer isso. Afinal, não perdemos nada com isso!

Por que ensinamos as crianças a se comportar bem na rua e temos certeza de que isso lhes fará bem? Porque sabemos que a gentileza evoca gentileza em troca. E é o mesmo aqui, vamos ser mais gentis uns com os outros e ver como isso ajuda. E se isso de repente não destruir o coronavírus, o que perdemos por limitar um pouco o nosso egoísmo, que nos traz tantos problemas?

Vale a pena experimentar o remédio que já está dentro de nós. Já existe, não precisamos inventar nada. Eu tenho certeza que se usarmos esse remédio que está em nosso coração, vamos derrotar todos os vírus.

De KabTV, “Mulheres no Novo Mundo”, 30/08/20

Comente