“Usar Máscara, Liberdade Versus Amor Aos Outros?” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: “Usar Máscara, Liberdade Versus Amor Aos Outros?

Salvadora de vidas para alguns e símbolo de tirania para outros – a exigência de usar uma máscara em público para prevenir o contágio da COVID-19 dividiu as sociedades em todo o mundo. Na América, as reações rebeldes e viscerais de um número significativo de clientes em lojas e escritórios, onde o uso de máscara é obrigatório, surpreendeu até mesmo especialistas em saúde mental. A indignação das pessoas foi expressa nas ruas dos Estados Unidos e também em grandes cidades como Berlim e Londres, onde milhares protestaram contra a medida. Mas estamos certos sobre o que a verdadeira liberdade significa? A clareza só pode ser alcançada quando temos consideração uns pelos outros.

A natureza é como um pai amoroso dando a seu filho um remédio amargo, enquanto nos comportamos como a criança que chuta, chora e se recusa a engolir. A natureza tem um propósito claro: trazer toda a humanidade à unidade. Assim, não seremos capazes de escapar da praga até percebermos que estamos em um barco, toda a humanidade.

Apesar do amplo suporte científico para a eficácia do uso de máscara para prevenir uma disseminação mais ampla da pandemia do coronavírus, o debate sobre sua eficácia se recusa a morrer entre aqueles que desafiam as coberturas faciais e o distanciamento social como medidas preventivas. Mas há uma razão mais profunda para sua recusa: a natureza humana. As pessoas estão dispostas a arriscar a vida de outras pessoas e a sua própria para preservar o que consideram suas liberdades pessoais. Elas se perguntam: “Por que uma ordem do governo deveria ser imposta para me restringir? O que é que põe freio na minha boca como um cavalo? Eu sou uma pessoa livre!”

Por Que O Sentimento Antimáscara?

Como alguém que estudou a natureza humana por mais de quarenta anos, posso entendê-las. Elas sentem as máscaras e as limitações que simbolizam como opressivas e degradantes. Algum vírus chega e, de repente, elas são obrigadas a usar máscaras, enquanto os governos parecem impotentes para lidar com a situação. Claro que elas vão gritar nas ruas. Os países que achavam que haviam lidado com a crise da Covid-19 com sucesso encontram-se caindo novamente. O vírus nunca termina; simplesmente não vai embora e nada parece ajudar.

O desafio das pessoas contra a exigência da máscara é uma evidência de nossa incapacidade, fracasso e até indiferença em educar nossas sociedades corretamente. As pessoas não foram educadas sobre como cuidar de si mesmas e ter consideração umas pelas outras. Não há governo no mundo que possa dar o exemplo a quem quer que seja, e também não entre os responsáveis ​​pelo sistema de saúde – todos seguem interesses específicos e particulares. Estamos testemunhando um colapso total do sistema humano. Não há basicamente nada entre as estruturas sociais existentes que possamos apresentar às pessoas como um exemplo a ser respeitado e ouvido – tudo é corrupto.

É o próprio vírus que impõe nossa educação. A natureza é obrigada a se comportar de todas as maneiras para colocar o homem em alinhamento com seu sistema, para o conhecimento de sua “inclinação ao mal”. Até que o homem alcance uma consciência superior, a natureza deve mostrar a ele que a destruição em sua vida provém da destruição em seu relacionamento com os outros.

A natureza é como um pai amoroso dando a seu filho um remédio amargo, enquanto nos comportamos como a criança que chuta, chora e se recusa a engolir. A natureza tem um propósito claro: trazer toda a humanidade à unidade. Assim, não seremos capazes de escapar da praga até percebermos que estamos em um barco, toda a humanidade.

Nós influenciamos e dependemos uns dos outros. Portanto, cada um deve agir de acordo, desenvolvendo a convicção e a intenção de evitar a transmissão do vírus e ferir outras pessoas. Quando virmos nossa situação sob essa perspectiva, não veremos as medidas obrigatórias como o uso de máscara como coerção, mas como um gesto de amor e cuidado pelos outros, implementado com uma bênção.

O mundo é circular e funciona da mesma maneira, como uma unidade. No estado atual, esse círculo está sendo atingido por crises de todas as direções. Então o que fazer? Devemos primeiro perceber que estamos imersos em um sistema de conexões inter-relacionadas. Isso significa que cada ação afetará o todo. Portanto, a única maneira de superar o estado de crise é pensar e se comportar como um, em responsabilidade mútua. Essa é a nossa verdadeira liberdade de escolha.

Comente