“Uma Catástrofe Geracional Na Educação” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: “Uma Catástrofe Geracional Na Educação

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, alertou que estamos enfrentando uma “catástrofe geracional” na educação por causa do fechamento das escolas durante a pandemia de coronavírus. Por um lado, eu entendo por que isso é triste. Por outro lado, se observarmos como as pessoas se saem depois de passar toda a infância e adolescência no sistema educacional, não tenho tanta certeza de que devemos nos arrepender de seu fechamento. Na minha opinião, é na verdade a desconexão do sistema antigo que nos permitirá examiná-lo de fora, criticá-lo e criar um sistema novo e melhor.

O sistema educacional correto deve enfatizar a conexão humana, não a inculcação de informações. Deve ensinar às crianças que pessoas com visões diferentes não são inimigas.

A violência nas ruas e nas residências, a taxa de criminalidade, abuso de substâncias, prostituição, índices de depressão, suicídios, tudo isso é resultado da educação que damos a nossos filhos. Podemos lamentar o fechamento do sistema educacional, mas, a julgar pelos resultados, não foi uma história de sucesso.

A deterioração não começou com o surgimento da Covid-19. Ela já dura décadas. O sistema educacional foi construído durante a Revolução Industrial, e seu objetivo era fornecer aos agricultores que migraram para as cidades o conhecimento necessário para se tornarem operadores de máquinas. Com o tempo, adicionamos mais e mais campos de conhecimento ao sistema escolar, mas não mudamos o princípio básico: memorize o material que seus professores lhe dizem e isso é tudo o que você precisa para fazer um bom trabalho.

Em algum lugar ao longo do caminho, esquecemos que a escolaridade dá conhecimento às crianças, mas não as melhora como seres humanos. Essa parte, a que ensina como se comunicar com outras pessoas, como cuidar um do outro, como ser um elemento positivo na sociedade, foi completamente esquecida. Os pais não ensinam mais porque as crianças não estão em casa, e as escolas não ensinam porque não foram criadas para isso, então o resultado é que dezoito anos depois de nascerem, as crianças doces a quem depositamos nossas esperanças tornaram-se selvagens crescidos e incorrigíveis. É por isso que é tão bom que as escolas tenham fechado; é mais um benefício da Covid-19 para a sociedade.

O sistema educacional correto deve enfatizar a conexão humana, não a inculcação de informações. Deve ensinar às crianças que pessoas com visões diferentes não são inimigas. Pelo contrário, elas nos mostram perspectivas que de outra forma poderíamos ter perdido. Mesmo se discordássemos de outras pessoas, não saberíamos por que pensamos o que pensamos se não fosse a necessidade de articular nossos pontos de vista.

Além disso, em um mundo tão cheio de opostos, é fácil ver que, assim como nada na natureza está completo sem o seu oposto, o mesmo acontece com as pessoas. Quando temos opiniões diferentes, pode parecer que estamos discutindo sobre a opinião correta, mas, na verdade, estamos avançando o mundo inteiro para um nível mais elevado de existência.

Da mesma forma, quando olhamos para os nossos pés enquanto caminhamos, parece que eles estão competindo. Mas nós, que os vemos de cima, sabemos que a aparente competição é realmente um avanço de todo o corpo em direção ao próximo lugar que queremos ir. Se não fosse pela aparente competição, não avançaríamos, ficaríamos parados.

Mas as crianças não aprendem tudo isso na escola; elas apenas memorizam. É por isso que estou tão feliz que finalmente chegamos a um ponto em que podemos realmente nos educar, nos tornar seres humanos, não computadores humanos. Agora, talvez, haja esperança para nossa espécie.

Comente