“Quanto Tempo Vai Demorar Até Que Tenhamos Uma Vacina Contra O Coronavírus?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Quanto Tempo Vai Demorar Até Termos Uma Vacina Contra O Coronavírus?

Primeiro, se pudéssemos examinar as intenções por trás da corrida global por uma vacina contra o coronavírus, o que veríamos?

Veríamos uma preocupação sincera de especialistas e líderes mundiais em melhorar a saúde da humanidade?

Ou veríamos uma busca implacável de ser o primeiro a gerar uma importante fonte de novas receitas para a economia de seu país, bem como a capacidade de exibir o status brilhante e o orgulho de seu país como sendo mais inteligente e mais apto do que outros países para vencer esta corrida?

Visto que a natureza humana é egoísta, priorizando o benefício pessoal em vez de beneficiar os outros, não deveria ser surpresa que as últimas tendências sejam os fatores primordiais por trás da busca por uma vacina contra o coronavírus.

Esta corrida torna-se assim o reflexo das mesmas relações humanas egoístas exageradas que estão por trás da doença em primeiro lugar. Portanto, mesmo que desenvolvamos uma vacina, podemos esperar que ela não nos forneça um remédio duradouro. Ao contrário, sem a correção de nossas inclinações egoístas, podemos apenas esperar que nossos problemas piorem.

O que significa que nossas relações egoístas estão por trás desta doença?

Quando podemos ver a pandemia de coronavírus como parte de um processo que se desdobra na natureza que orienta nossa eventual saída de nossa natureza egoísta – e a entrada em uma nova realidade conectada positivamente, equilibrada com a natureza – então podemos ver como o coronavírus emergiu principalmente como um golpe para o próprio ego que a natureza nos pressiona a sair.

Portanto, não importa quais vacinas sofisticadas apresentemos, se deixarmos de usar esta pandemia para aumentar nossa consciência do processo maior em que estamos e do que a natureza, em última análise, deseja de nós, então, inevitavelmente, teremos que experimentar golpes mais duros para nos despertar para a bondade que existe fora de nossos egos divisores.

A principal descoberta que precisamos fazer com esta pandemia não está fora de nós, na forma de uma vacina, mas dentro de nós, na forma de atitudes atualizadas uns com os outros: de egoísta, indiferente e até odioso, a altruísta, atencioso e amoroso.

Além disso, o coronavírus mostrou diante de nossos olhos o quão conectados estamos, mostrando como uma partícula minúscula que surgiu em uma pequena província chinesa se tornou um problema comum para a humanidade, colocando pessoas ao redor do mundo em condições restritivas semelhantes.

Em outras palavras, por meio do coronavírus, a natureza nos mostra o quão conectados e interdependentes estamos, enquanto que ao mesmo tempo, isso deve iluminar o quanto estamos desconectados e divididos em nossas atitudes egoístas uns com os outros.

A tendência paralela oposta de se tornar cada vez mais interdependente e, ao mesmo tempo, cada vez mais egoísta, é uma receita para o desastre.

Portanto, quanto mais cedo implementarmos uma mudança em nossas atitudes uns com os outros a fim de nos alinharmos com a conexão que nos cerca, mais cedo iremos desenvolver imunidade ao coronavírus e a outras doenças ainda mais fortes, sem a necessidade de colocar qualquer agulha em nossas veias.

Comente