“América – Ou Todos Têm Sucesso Ou Ninguém Terá Sucesso” (Médio)

O Medium publicou meu novo artigo: “América – Ou Todos Têm Sucesso Ou Ninguém Terá Sucesso

Algumas semanas atrás, eu avisei que a disseminação da indisciplina e a violência só pioraria a menos que fossem tratadas corretamente. Depois que alguns dos protestos de George Floyd em todo o país se tornaram violentos, ocorreram incidentes mais localizados, mas foram igualmente desconcertantes. O Seattle Capitol Hill Occupied Protest (CHOP), os tumultos intermináveis ​​de Portland, o tumulto em Chicago na parte sofisticada da cidade  – Magnificent Mile da Michigan Avenue, e o crescente tsunami de vítimas de tiros em Nova York que já custou quase 1.100 vidas só neste ano são todos os sintomas da mesma doença: alienação e desconexão. O próximo presidente estará muito ocupado e não invejo sua posição.

Não temos que gostar daqueles que estão em oposição a nós, mas temos que reconhecer, valorizar e manter todos os lados e facetas da nação. Sem um deles, o país desmoronará.

Em muitos aspectos, a América já está em estado de guerra civil. Mas sem fronteiras entre o Norte e o Sul, sem ideologias claras que se possa escolher além de uma inclinação para a anarquia, é difícil determinar quem está lutando contra quem. Portanto, por enquanto, parece mais caos do que guerra, mas é muito doloroso, no entanto.

Não acho que possa haver uma solução rápida para a situação na América, mas certamente há uma solução. A única questão é quão rápido e depois de quantas vítimas desnecessárias o povo americano vai optar por isso.

A solução é simples: os americanos devem encontrar uma maneira de viver juntos. No passado, as relações entre negros e brancos, democratas e republicanos ou conservadores e progressistas não eram tão tensas e cheias de ódio como são hoje. Claro, a história americana está repleta de intolerância e violência em um contexto racial. Porém, parece que desta vez está acontecendo em todo o país ao mesmo tempo, e com tensões e frustrações acumuladas ao longo de décadas de abandono. Portanto, embora sempre tenha havido racismo na América, desta vez, parece que outra faceta de uma sociedade geralmente desintegrada que está se desintegrando torna a situação muito mais perigosa.

Não sei por quem e não sei como isso pode ser feito, mas sei que, como sempre, agora, a solução para os problemas da América não é lidar com cada problema separadamente. A solução só pode vir através da responsabilidade mútua, quando a cada residente for garantido um nível de vida suficiente e digno, acima do qual seja possível desenvolver uma consciência nacional mais forte do que a visão pessoal sobre as questões delicadas que estão dilacerando o país.

Isso não chegará em um dia e não virá sem uma curva de aprendizado, mas não há escolha. Ou todos têm sucesso juntos, ou ninguém terá sucesso. Na realidade atual, a interdependência é um dado adquirido. Ninguém pode sobreviver sozinho, e é apenas a natureza complementar da civilização que permite que ela continue. Se tentarmos eliminar a diversidade e seguir carreira solo, estaremos nos condenando.

Tudo na realidade tem seu oposto. Do contrário, não seríamos capazes de saber sobre ela, pois notamos qualquer coisa apenas no cenário de seu oposto. A ideia de que eliminar as pessoas ou ideias de que não gostamos melhorará nossa situação é fruto de nossa imaginação egocêntrica. Mas é muito perigoso, pois se tivéssemos sucesso, nos eliminaríamos junto com o alvo do nosso ódio.

Se quisermos crescer, só podemos fazer isso examinando-nos contra aqueles de quem discordamos ou de quem desaprovamos. Por mais que não gostemos deles, somos totalmente dependentes deles. Compreender e aceitar essa verdade é vital para nossa sobrevivência na sociedade interconectada em que nos tornamos. Não temos que gostar daqueles que estão em oposição a nós, mas temos que reconhecer, valorizar e manter todos os lados e facetas da nação. Sem um deles, o país desmoronará.

Comente