“A Boa Razão Pela Qual A Sociedade Humana É Tão Má” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: A Boa Razão Pela Qual A Sociedade Humana É Tão Má

O rei Salomão já nos disse: “Vá à formiga, ó preguiçoso, observe os seus caminhos e seja sábio” (Pv 6:6). Não apenas formigas, mas qualquer sociedade animal é mais cuidadosa e ordenada do que qualquer sociedade humana. Elas têm leis claras, responsabilidade mútua, se respeitam e se amam.

Quando passamos da existência egocêntrica para cuidar dos outros, nossa visão de mundo se expande e começamos a experimentar o mundo em um nível muito mais profundo.

Nós, por outro lado, temos leis pouco claras, o que é tão bom já que não as obedecemos. Somos ressentidos com nossos governos, descuidados com nossos vizinhos, competitivos e astutos com colegas de trabalho e nos sentimos sozinhos e inseguros em um mundo cruel.

Mas há uma boa razão para a bagunça que fazemos de nossas sociedades. A sociedade humana e as sociedades animais têm propósitos completamente diferentes. Os animais operam com instintos. Eles não precisam decidir sobre as leis de sua sociedade, quais regras estão corretas e quais estão erradas. Seu comportamento social é codificado em seus genes e eles não sentem necessidade de alterá-los, pois essas regras os protegem.

As sociedades humanas foram inicialmente construídas com o mesmo objetivo, mas esse objetivo não é mais relevante. As sociedades humanas contemporâneas não são construídas para nos proteger dos inimigos; elas são construídas para nos elevar acima de nossos egos. Nossas relações sociais refletem a natureza egocêntrica de nossos relacionamentos, e se formos corajosos o suficiente para nos olhar no espelho, veremos quem somos e começaremos a mudar.

Quando passamos da existência egocêntrica para cuidar dos outros, nossa visão de mundo se expande e começamos a experimentar o mundo em um nível muito mais profundo. Enquanto estamos confinados às nossas próprias necessidades, tudo o que vemos são nossos próprios desejos. Mas quando vemos as necessidades dos outros, sentimos seus pensamentos, esperanças, desafios e como eles lidam com eles. Assim como nos percebemos como mundos inteiros, o mesmo acontece com todos os outros. Quanto mais nos preocupamos pelas pessoas, mais mundos “absorvemos” em nós mesmos e mais rico se torna o nosso próprio mundo.

Por esse motivo, a sociedade humana não foi construída para funcionar com instintos, mas com pessoas que cultivam interconexões, a fim de obter uma compreensão e uma consciência mais profundas de si mesmas, das pessoas ao seu redor e do mundo em geral.

Comente