No Limiar De Uma Nova Formação: “Sociedade Integral” Parte 1

laitman_592.01O coronavírus virou toda a nossa vida de cabeça para baixo, interrompendo instantaneamente a produção. Como se alguém tivesse desligado um interruptor e interrompido um mecanismo que funcionasse de acordo com certas leis, de acordo com uma rotina e padrões familiares.

De repente, tudo isso parou e a humanidade entrou em uma nova era, deixando os empresários em completa confusão e incerteza sobre o que acontecerá a seguir.

Parece que todos os dias as leis do novo mundo, que a sabedoria da Cabalá nos ensina, começaram a se manifestar cada vez mais. Elas deveriam substituir o mundo antigo em que ainda existimos com nossa psicologia egoísta. É claro que está nascendo algo completamente novo que nos obriga a mudar nossa atitude em relação à vida, ao trabalho, à família, a nós mesmos e ao mundo.

Além disso, tudo depende de sermos teimosos como crianças malcriadas que não querem ouvir seus pais e, portanto, seremos forçados a aprender as leis do novo mundo que a natureza nos ensina com a vara. Esperemos que possamos explicar a toda a humanidade que estamos testemunhando uma mudança na estrutura social bem diante de nossos olhos.

Ao longo de nossa história, passamos por muitas formações: o sistema comunitário primitivo, a escravidão, o feudalismo e o capitalismo. E agora estamos entrando em uma nova formação, que é completamente diferente de todas as anteriores, porque se baseia em um relacionamento fundamentalmente novo entre as pessoas.

Todos nós teremos que nos aproximar um do outro, entender que vivemos em um mundo integral e que somos obrigados a alinhar a sociedade humana com esse mundo integral; isto é, devemos construir uma sociedade integral. Somente dessa forma podemos sobreviver em condições modernas e passar para um novo estágio de maneira rápida, fácil e agradável, com compreensão e consciência.

Caso contrário, a natureza terá que insistir com golpes, terceira e quarta guerras mundiais e sofrimentos terríveis, sobre os quais os profetas escreveram que “mães misericordiosas comem seus bebês”. Em outras palavras, uma pessoa perderá completamente sua aparência humana ao passar de uma formação para outra.

Estamos em um estágio de transição, desde os princípios nutridos na humanidade por muitas gerações até leis completamente novas que agora terão que ser implementadas na produção. Mas para fazer isso, as primeiras pessoas precisam mudar, não apenas as empresas. Para organizar uma nova esfera de produção que opera sob leis diferentes, é necessário mudar os próprios empresários para que eles saibam como fazer isso.

Antes de tudo, empresários e donos de empresas devem concordar com a necessidade de mudança em si mesmos, reconhecer que vivem em um novo tempo que exige que façam mudanças qualitativas. Não importa que tipo de mudança seja, eu sei que devo aceitá-la, não importa qual seja, porque sem ela não haverá vida para mim, minha família ou o mundo inteiro.

Embora eu não goste ou queira essas mudanças que quebram meus velhos hábitos, eu sei que esse é o chamado do tempo. Antes de tudo, deve haver um acordo para mudar, é aí que tudo começa. Isso é chamado de ponto de reconhecimento do mal. Tudo o que era antes não é mais bom e, portanto, é chamado de mal.

E é possível que tenha sido muito bom por enquanto, mas não corresponda mais aos princípios de hoje e, portanto, seja considerado mau. Querendo ou não, eu devo desistir e entrar em uma nova vida, em um novo formato.

Os empresários terão que perceber que a demanda por mudanças vem da natureza. É importante entender que essas não são as maquinações de bancos, órgãos policiais ou cientistas-virologistas, mas vêm da própria natureza e, portanto, podemos apenas baixar a cabeça e aceitá-la como enviada de cima. A natureza está acima de nós, e não temos escolha a não ser estudar esse fenômeno e aceitar as mudanças.

Precisamos ver para onde a natureza nos leva em nosso desenvolvimento. A Cabalá explica que a natureza nos leva à integração, ao mundo integral, porque esta é a principal lei fundamental da natureza, que é uma só. Uma força governa toda a realidade. O universo inteiro é governado por essa força, e o homem também deve ser incluído nessa força.

Se não quisermos isso, mas ainda nos obrigamos a nos curvar diante dessa força, fazemos a melhor mudança possível em nós mesmos.

Afinal, a partir dessa contradição: “contra” e “a favor”, de nossa discordância e prontidão para superá-la, começamos a entender o que a natureza quer de nós, por quais princípios ela existe e realiza toda a realidade, e como todos podem se juntar a essa realidade com todas as suas forças, à vontade, para nadar em uma corrente comum, ao longo do fluxo de todo o universo em direção ao futuro.

De KabTV, “Nova Vida”, 22/06/20

Comente