Coronavírus – Um Impulso À Aproximação Interna

laitman_962.1Pergunta: Hoje, a natureza nos separa por meio do coronavírus. Em teoria, considerando nossa natureza interior, parece que devemos aproveitá-la porque todo mundo quer ser único, para mostrar sua individualidade.

Por outro lado, estamos nos esforçando para nos comunicar, queremos sair da quarentena e começar a vida como antes. Qual é a essência deste conflito?

Resposta: Em primeiro lugar, não acredito que nosso período já seja pós-coronavírus. Ainda não passamos por ele e ainda não se sabe quando vamos passar.

O coronavírus sofre mutação, à medida que todos os vírus se reproduzem e se multiplicam, aparecem e desaparecem. As pessoas parecem estar ficando doentes novamente, mas, de fato, variações ligeiramente diferentes desse vírus se manifestam dessa maneira. Ainda não vamos nos separar tão cedo do vírus.

Por outro lado, o vírus nos separa bastante. Gradualmente, ele nos impediu de estarmos fisicamente próximos um do outro. Agora vejo a fila em locais públicos: nos correios, nas compras, nas bilheterias, etc. Ninguém se aglomera. Pelo contrário, todo mundo está tentando ficar à distância, não se inclinando um contra o outro.

Em geral, isso é louvável, uma vez que nossa disposição de passar literalmente sobre a cabeça um do outro é ruim, mal educada e não deu nada além de uma falsa ideia de que estamos próximos um do outro.

O estado atual é mais educado e útil. Nesse contexto, vocês podem desenvolver uma aproximação real entre si e sentir que podem realmente estar mais próximos, mas internamente, mais úteis, sociáveis, mas em uma onda diferente – mais sensível, proveniente do coração, e não dos movimentos externos do corpo.

Portanto, eu vejo muitas manifestações positivas e saudáveis ​​das comunicações com o coronavírus. Por fim, o vírus deve mostrar que precisamos nos aproximar internamente e, em seguida, encontraremos a cura que estamos procurando.

Este é um novo estágio evolutivo no desenvolvimento de nossos desejos.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 23/04/20

Comente