China: Ontem Eles Estavam Se Divorciando, Hoje Estão Se Casando

Laitman_506.2Pergunta: Existem estatísticas surpreendentes na China. Um grande número de divórcios aconteceu enquanto se estava sentado em casa devido ao coronavírus. Então, de repente, outras estatísticas apareceram.

Por exemplo, na cidade de Wuhan, onde tudo começou, após um longo período de isolamento completo, o bloqueio foi suspenso e as pessoas querem se casar três, quatro, cinco vezes mais do que o normal. O que aconteceu?

Resposta: As pessoas querem um parceiro confiável porque se convenceram de que o lar é importante e terão que ficar em casa, quem sabe quando e por quanto tempo. Elas querem ter um parceiro confiável com quem a pessoa possa realmente se ver sentada em um confinamento na próxima vez, porque sentem que ainda não estão fora desse vírus.

Eu sinto que isso é muito importante para elas. E não importa se haverá ou não um vírus e quando, mas é necessário estar com uma pessoa confiável, boa, conveniente, simples, fácil, com quem você praticamente não se sente confinado.

Pergunta: Parece que os casamentos que estão sendo feitos agora serão mais fortes?

Resposta: Sim. Esses casamentos serão mais fortes. Porque a pessoa sentiu o que significa estar com quem estava. Estes serão casamentos muito interessantes.

Quão bem eles serão, eu não sei. Mas acho que uma pessoa, que ficou um mês ou dois com uma família ou mesmo sem família, apenas com um parceiro em tal confinamento, já entende o que precisa.

Pergunta: Portanto, a receita talvez não seja se divorciar, mas imaginar que você estará nessa situação com seu amado. Vocês se encontrarão um a um; vai ser bom com essa pessoa ou não? Essa é a maneira correta de pensar?

Resposta: Claro, como é a natureza. O vírus nos força a estar integralmente conectados: eu dou à natureza e a natureza me dá. O mesmo acontece com o meu parceiro: eu dou ao meu parceiro e meu parceiro me dá.

Pergunta: Então os casamentos serão fortes?

Resposta: Então não tenho medo do vírus.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 13/04/20

Comente