A Era Do Iluminismo E Da Emancipação, Parte 5

laitman_533.02O Confronto Entre Dois Movimentos

Pergunta: Algum tempo após a expulsão dos judeus da Espanha, movimentos espirituais começaram a florescer em Safed, e o Conhecimento cabalístico entre as massas começou a se espalhar.

Mas então a rápida disseminação do novo movimento causou uma resposta e resistência. Os professores espirituais da escola tradicional da Lituânia começaram a se opor à disseminação desse conhecimento com boicotes, calúnias às autoridades e extermínio físico.

Como se explica isso? Por que os ensinamentos do Ari, que já deveriam estar incorporados na humanidade, falharam repentinamente e a queda recomeçou?

Resposta: Isso não é um fracasso, mas um desenvolvimento natural do método de correção, que não pode passar por apenas uma linha. Ele passa precisamente por duas linhas e é realizado entre elas, na terceira.

Como resultado, verificou-se que a Cabalá do Baal Shem Tov é a mesma Cabalá do Ari, que foi entendida pelas massas. Ele organizou um Cheder, ou seja, um local para aulas. Ele recrutou jovens talentosos para o seu grupo, independentemente do status deles. Então grandes grupos de estudantes e líderes de movimentos hassídicos foram formados de seus alunos. Eles eram especialmente populares entre a população judaica da Ucrânia, Bielorrússia e Europa Oriental, onde suas próprias escolas foram organizadas.

Mas, ao mesmo tempo, apareceu outra escola, fundada pelo Gaon de Vilna. Ele acreditava que as pessoas deveriam ser ensinadas gradualmente, e somente àquelas que haviam alcançado grande conhecimento no Talmude, em um simples estudo da Torá.

Na sua opinião, o estudo da Cabalá deve ser difundido não entre as pessoas comuns, mas entre a elite a quem os mundos espirituais e outras predestinações da humanidade só podem ser explicados depois que dominaram seriamente a Torá “árida”.

Pergunta: A Cabalá fala de amor ao próximo em sua forma mais simples e terrena. Qual poderia ser o perigo de estudar a Cabalá?

Resposta: O fato é que, quando você simplesmente fala sobre o amor ao próximo, deixa a pessoa pensar que, se ela tratar os outros corretamente, nada mais é necessário. Portanto, há certo delírio na compreensão do “amor ao próximo”.

É assim que um movimento foi formado no hassidismo: se você ama outra pessoa e parece tratá-la corretamente, isso é suficiente. Nada mais é necessário, e você já está cumprindo sua predestinação.

E o Gaon de Vilna afirmou: “Não, é necessário estudar seriamente a Torá, o Talmude Babilônico, e manter cuidadosamente todas as leis. Somente depois disso, pode-se estudar Cabalá”.

Portanto, na introdução de seu grande trabalho, O Estudo das Dez Sefirot, Baal HaSulam presta muita atenção a isso. No começo, ele faz a pergunta: “É realmente necessário conhecer todas as grandes leis do cumprimento da Torá em nosso mundo e somente depois disso estudar Cabalá?

“Ou é suficiente fazer isso em paralelo? Ou mesmo, talvez, não seja necessário conhecer e obedecer a todas as leis de maneira tão escrupulosa? Porque o Criador exige que corrijamos nossos corações mais do que encher nossas cabeças com todos os tipos de leis”.

Então, aqui estamos em um estado de grande contradição ideológica. E é muito sério porque fala do método de correção da alma. Deveria ser ensinado a crianças a partir dos 13 anos ou até mais cedo? Ou talvez, também possa ser explicado às mulheres? Ou apenas para grandes especialistas no Talmude Babilônico?

Essa contradição ideológica era um processo necessário e estava se formando por si só.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 05/08/19

Comente