A Era Do Iluminismo E Da Emancipação, Parte 1

laitman_437A Expulsão Da Espanha E O Florescimento Da Cabalá Lurianica

Pergunta: No século XVI, várias décadas após a expulsão dos judeus da Espanha, um centro de desenvolvimento espiritual surgiu em Safed, na Terra de Israel. Esse período é chamado de “Cabalá Lurianica” em homenagem ao grande Cabalista, o Ari-Yitzhak Ben Shlomo Ashkenazi Luria, que continuou a desenvolver o método da Cabalá.

O que aconteceu após a expulsão da Espanha? Qual é o significado da Cabalá Lurianica, que durou apenas alguns anos?

Resposta: Antes de tudo, é necessário entender que a expulsão dos judeus não aconteceu porque o rei e a rainha da Espanha decidiram se livrar deles, mas porque estava na hora de forçá-los a ir mais longe na Europa e de alguns deles retornarem à terra de Israel. Caso contrário, eles nunca teriam deixado a Espanha, porque ela realmente estava passando por uma era de ouro.

Portanto, a expulsão forçada dos judeus da Espanha foi o resultado de uma influência de cima. Essa expulsão serviu como um bom exemplo para eles, porque deu impulso ao desenvolvimento do comércio, ao desenvolvimento de laços entre judeus da diáspora em todos os países do mundo e levou à descoberta de novas terras por Colombo.

Em princípio, a expulsão da Espanha só poderia ser bem-vinda, embora, ao fazer isso, a Espanha fizesse um desserviço a si mesma. Até hoje, a Espanha ainda não se recuperou, apesar de muitos séculos terem se passado desde então. Afinal, os judeus eram seus melhores representantes em ciência, cultura, medicina e economia naquela época.

E quando eles partiram, a Espanha não viu bons tempos, e continua até hoje.

Mas os espanhóis não queriam isso. Quando os judeus vieram à rainha para pedir que ela os deixasse ficar, ela disse que não eram eles que desejavam, mas a providência superior que os pressionava e os obrigava a expulsar os judeus. Isto é, os principais estratos intelectuais do governo espanhol entendiam isso perfeitamente.

Após a expulsão da Espanha, parte dos judeus retornou aos países do Magrebe (norte da África, Egito), e alguns deles chegaram até a Terra de Israel e a moderna Síria e Líbano.

E em Safed, uma pequena cidade no norte de Israel, um grupo muito forte de pessoas que se envolveu na Cabalá foi formado. O líder deles era RAMAK (Rabino Moshe Cordovero). Ele era um homem sábio e respeitado quando o jovem Ari, 36 anos, apareceu em Safed.

O Ari começou a ensinar as pessoas e lhes revelou a Cabalá que praticamente ninguém entendia. Apenas o RAMAK entendeu e aceitou a Cabalá do Ari, embora, em geral, ele não a entendesse completamente. Mas ele começou a frequentar as aulas, e este foi um bom exemplo para outros interessados ​​na Cabalá que também começaram a estudar com o Ari.

Então, o Ari organizou um pequeno grupo de pessoas a quem ele ensinou. Mas isso durou apenas um ano e meio porque o Ari morreu muito jovem.

Seus alunos começaram a analisar as anotações feitas por eles durante as aulas. Basicamente, isso foi feito por seu primeiro aluno, Chaim Vital (Marchu). Ele continuou o trabalho do Ari, tendo anotado o que ouviu de seu grande professor. Esses registros, representando amplo conhecimento Cabalístico, compõem 18 a 20 volumes.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 05/08/19

Comente